quinta-feira, 28 de maio de 2015

Quando sua paixão é tão transparente que...

 
Seu filho (de 5 anos) capricha e te encanta com os desenhos da sua logomarca e um desenho seu usando um vestido (nada de blusa, o garoto tem estilo e quer a mãe estilosa) com a logo da sua empresa...agora os desenhos estampam o mural feito de pallets, da minha nova Workstation, em construção pela Rufus Rustic Furniture e vendida pela Rufus Garage Sale (que está ficando INCRÍVEL)
 
Quando nos tornamos mães, o que mais queremos é criar um bom cidadão e dar bons exemplos que influenciem nessa construção. Desde que deixei o mercado formal para me reinventar como profissional, lancei mão de tudo que sabia fazer, tudo que podia fazer, todas as parcerias que surgiram e saí bem decepcionada com a minha área (sou bibliotecária e amo minha formação). Na verdade, somente quando comecei a fazer coaching (processo que interrompi e voltei recentemente) com Ana Paula Santos, do Clube da Dieta, através de suas técnicas e estratégias (ela vinha aqui em casa me atender, pois Miguel era muito pequeno, apenas com 2 anos e sou muito grata a ela), enfim com suas técnicas e estratégias enxerguei que a Biblio Ideias era a empresa que abrangeria tudo que eu desenvolvia e que eu deveria focar no marketing digital, já que tinha estudado marketing, conhecia redes sociais e poderia ajudar a muitos empreendedores e assim a Biblio Ideias, que surgiu para criação de design de Bibliotecas, fichas catalográficas, traduções, treinamentos em MARC, foi realmente ganhando força como um Centro de Soluções (como a Ana Paula reconhece e nomeia) para ajudar ao empreendedor e hoje, a chave foi virada.
Foram muitos processos, muitas dúvidas, muitas noites em claro, muita angústia, mas muita resiliência e com grandes parceiros (Hugo Motta, da Domínio ID, Henrique Maciel, da HM Design Gráfico e agora com Flavia Rebello, nossa integrante criativa), clientes, o apoio do meu companheiro e a admiração do meu filho (retratada nesse desenho, no dia que a amiga, cliente e parceira Maria Dolores, da Rufus Garage Sale veio instalar o painel da minha nova workstation) venho me realizando profissionalmente, tenho um trabalho de verdade, onde exerço minha paixão e posso cuidar do meu filho e da minha família e sou blindada com esse reconhecimento do meu filho, que através do seu desenho materializa e simboliza minha atuação e fica em mim uma quietude, uma paz de ver que consigo sim passar um bom exemplo para ele, que é minha maior motivação hoje.
 
Sou muito grata por esse processo que estou vivendo e por todos que tem colaborado muito comigo. Expando esse sentimento e queria compartilhar essa alegria com vocês.

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Trabalhando de casa: dicas de organização do tempo

   



     Oi gente, tudo bem?
     
     Tô sumida né? Pois é! Fiquei sem tempo, e é exatamente sobre isso que eu quero falar hoje.
     As vezes, quando a gente começa a trabalhar  de casa, seja empreendendo ou trabalhando em alguma empresa na modalidade de home office, a gente acaba se embananando toda, misturando as tarefas de casa e de trabalho, e no fim do dia tem a sensação de não ter concluído nada, ou as vezes com aquela sensação de ter trabalhado demais. Nesse momento, você, que assim como eu, começou a trabalhar de casa para ter mais tempo, percebe que não tem tempo nenhum. Não lhe resta tempo para cuidar direito da sua casa, da sua família, e o que é pior, não lhe resta tempo para cuidar de você.
     Por estar trabalhando de casa, acabei me envolvendo em inúmeros projetos simultaneamente, mas não parei para analisar o fato de que cada um deles demandava um certo tempo para ser executado, e se eu for somar o tempo que cada um deles me toma, no fim, acho que meu dia precisaria ter mais de 30 horas. Sem contar as horas de sono. E acredite, as horas de sono são de suma importância.
     Além do meu trabalho na Biblio Ideias, estou terminando meu técnico em Modelagem do Vestuário, escrevendo TCC, começando meu negócio, escrevendo um projeto extra para um concurso nacional, ajudando nos projetos do marido, e até uma semana atrás, ainda fazia um curso de costura 3 vezes por semana. Isso sem falar dos trabalhos de casa e o tempo com a minha família. Ufa! Cansei só de escrever.
     Por menores que pareçam as funções ou projetos, tudo precisa ser feito por inteiro. Mas no malabarismo dos meus dias, eu começava uma coisa, quando via já tinha parado e estava fazendo outra, sem falar nos pequenos ladrões do nosso tempo, que acabam nos distraindo, tirando o foco, e nos roubando uma fração preciosa de tempo, aí no fim do dia parece que a gente trabalhou a beça, mas não vê o resultado. Realmente a gente trabalhou, mas não concluiu quase nada do que estava planejado. Resultado: a gente fica cansado, estressado, ansioso, abaixa a imunidade, fica doente, e aí que não consegue fazer nada mesmo.
     Pensando em resolver meu problema, fui procurar dicas de organização do tempo, que tambem podem ser bem úteis para você. Vou mostrar aqui 10 dicas do site Vida Organizada, que foi um achado, porque trás dicas de organização da vida em geral. Então, vamos começar?
   

1. Saiba separar

Separe o trabalho da vida pessoal. O ideal é ter um cômodo dedicado somente a isso, onde você pode fechar a porta e esquecer que trabalha em casa.

2. A roupa influencia

Vista-se normalmente todas as manhãs, como se fosse sair de casa. Nunca trabalhe de pijamas. Trocar de roupa faz nosso cérebro mudar automaticamente para a seção “trabalho”, em vez de alimentarmos aquela sensação letárgica e preguiçosa ao permanecer de pijama o dia inteiro.

3. Defina seus horários

Tenha um horário para começar, almoçar e terminar e atenha-se a ele.

4. Mesa arrumada

Arrume sua mesa ao menos uma vez por semana, talvez às sextas-feiras, ao encerrar o expediente. Mantê-la arrumada fará com que seu trabalho renda mais porque você terá seu foco onde precisa.

5. Bom sono é tudo

Durma bem. Não é porque você trabalha em casa que assistirá filmes madrugada afora diariamente.

6. Priorize seu bem-estar

Invista em bons materiais, especialmente os que dizem respeito à ergonomia, como a cadeira. Você precisa trabalhar confortavelmente. Essas cadeiras são caras, mas valem o investimento.

7. Resista à tentação de voltar ao trabalho

Não trabalhe se já tiver encerrado o expediente. Isso inclui ler e-mails antes de dormir, por exemplo.

8. Beba água

Coloque uma moringa ou garrafa com água em sua mesa para não ter que ir até a cozinha e se distrair com outra coisa pela casa sempre que estiver com sede. Ou mesmo para se lembrar de beber água enquanto está concentrado(a) no trabalho.

9. Tenha um direcionamento

Aprenda a estabelecer prioridades para executar tarefas.

10. Pense no lado bom

Sempre que se sentir cansado(a) ou estressado(a), lembre-se que você poderia estar no trânsito.
     Além disso, faço listas de tarefas, e vou riscando de acordo com a execução. Divido o tempo entre as tarefas da casa e do trabalho e tenho uma lista para cada coisa. Tipo: quando acordo, cuido da casa, só depois começo as coisas de trabalho. Também passei a andar com um caderninho, onde eu anoto as tarefas que vou lembrando, ou que vão aparecendo ao longo do dia. Não só pra isso. Quando a gente escreve, esvazia a cabeça e cansa menos o cérebro, evitando um desperdício de energia desnecessário. É lógico que incêndios aparecem, e precisam ser controlados, mas com uma lista em mãos, é mais fácil medir nossa produtividade, e aos poucos, a sensação de vazio no fim do dia começa a diminuir. 
     Temos que parar de usar a máxima de que mulher faz várias coisas ao mesmo tempo, pois por mais que seja verdade, a gente se prejudica, se cansa, e nem sempre vê os resultados. Uma coisa de cada vez e cada coisa no seu lugar sempre. 
     Ainda tenho que aprimorar meu esquema de horários, pois preciso me exercitar, porque isso alivia muito o estresse. Talvez precise acordar um pouco mais cedo, mas sei que as coisas vão se acertando, a medida que a disciplina começa a virar rotina. Rotina, que nesse caso é uma aliada. Mas aos poucos as coisas vão entrando no eixo, e a gente vai aprendendo a forma que a gente produz melhor.
      Espero ter ajudado, e se você quer ver a matéria completa sopre organização do tempo no Vida organizada, clique aqui. Ah, e aqui embaixo, vou deixar um videozinho com uma música bem gostosinha, pra inspirar o nosso dia.
     A gente se vê. ;)




     



   

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Dica do dia

Alô concurseiros,

A Datacoop está com vagas abertas para vários cursos preparatórios.
Este aqui é o de Formação de Auxiliares de Biblioteca. Vale a pena conferir.
Confira mais cursos na fan page da Datacoop clicando aqui.



sexta-feira, 22 de maio de 2015

Quando alguém consegue congelar bons momentos

 
A fotografia tem esse dom e vale muito a pena investir em um bom fotógrafo e no nosso caso, em uma ótima fotógrafa que tem a missão e o propósito de congelar momentos incríveis para você relembrar, compartilhar e sentir de novo esses momentos especiais.
 
Hoje chegam os DVDs dos eventos #encontroligtelecom e #mulheresnocomando que a Leca Veras fez

 
Que esmero...que energia boa ao receber o seu material! Agora vamos compartilhar fotos incríveis que traduzem com profissionalismo o nosso profissionalismo e o profissionalismo dos nossos clientes. Corrente linda!
Além disso, a Leca (que teve uma ação incrível nos dois eventos e tivemos feedback super positivo) chega como parceira para ajudar nossos clientes a registrar com um olhar incrível o que eles produzem!
 
Vem novidade boa aí!

E hoje também é dia do abraço... =D


Hoje é dia da ideia =)








quinta-feira, 21 de maio de 2015

O melhor de ser dona do meu próprio negócio é cuidar dele quando ele mais precisa!

 
Trabalhei em casa, cuidando dele, que tá com sua primeira "janelinha" e já bem melhor. Ainda faltam exames e voltaremos à rotina normal.
Ainda bem que posso trabalhar de casa e pela web.
E essa flexibilização as vezes tem momentos assim: agora ele está dormindo, é quase meia noite e vim colocar algumas tarefas em dia. Mas, coração em paz!

Tudo é questão de escolhas

 
Essa foto do Miguel com um graveto representando uma bifurcação me lembra do quanto precisamos fazer escolhas e desde muito pequenos. Mesmo o Miguel precisa fazer suas escolhas. No sábado passado, estivemos com ele pela segunda vez no hospital, porque em meio a uma mega gripe, garganta inflamada, desarranjos, enjôos e que tais ele não conseguia tomar o antibiótico e lá no consultório da emergência a médica perguntou: "Você quer tomar o remédio OU ficar internado?". Ele gelou, ela o colocou no soro com medicação para evitar mais enjôos e melhorar a dor na barriga e naquele momento fui explicando a ele que só ele poderia fazer aquela escolha e que nem eu, nem o pai dele, nem ninguém poderia tomar o remédio por ele...e no final das contas, ela deixou misturar o antibiótico (de gosto horrível, mas importante para o tratamento) em um suco e assim ele mandou ver...e fez sinal de "ufa, escapei dessa!" o que nos arrancou uma gargalhada, apertos, beijos e alívio por voltarmos com ele para casa.
 
A vida não é fácil nem para um recém nascido...que precisa adaptar-se, aprender coisas novas todos os dias, crianças também precisam enfrentar N desafios diários e são testadas todos os dias.
 
O interessante é que crianças tem a motivação, a alegria, a vontade, o sonho e por mais que sejam tímidas, tenham medo e tudo mais, não tem as crenças limitantes e acabam arriscando-se mais, jogando-se rumo ao que querem experimentar.
 
No trabalho orientando empreendedores, vejo muito que eles passam sempre por escolhas e muitas vezes diante das escolhas paralisam...sofrem, acham que um passe de mágica deveria ocorrer e não ocorre. Tem que haver comprometimento, consistência, resiliência e adaptação, abertura para o novo e o despertar da criança adormecida dentro de cada um.
 
Tenho estudado muito e descobri minha turma, minha praia e excelentes mentores. Tenho encontrado grandes parceiros, e sou muito grata por isso e a mensagem que vencedores sempre lançam tem a ver com:
 
O ótimo é inimigo do bom
Feito é melhor que Perfeito
Pega e vai
Se joga
Vá em modo Beta
Vá com medo mesmo
Vá com o que você tem agora
 
 
Estude, dedique-se, confie em um método ou na consultora que vos fala, porque queremos o seu sucesso, com certeza e comece a ter atitudes empreendedoras e a lançar sua missão para o mundo e a ajudar muitas pessoas.
 
Podemos escolher sermos infelizes ou podemos escolher fazer o que amamos, com paixão e ajudar a muitas pessoas que precisam do nosso toque especial.
 
Toda escolha vai envolver perda, ganho, dor, alegria...
 
Amanhã eu tenho sessão com a minha Coach, a incrível Ana Paula Santos, do Clube da Dieta e ela sempre ajuda na tomada de decisões com a técnica de perdas e ganhos.
 
Fica a dica: Toda vez que você precisar escolher algo e sentir-se com o coração apertado, escute seu coração. E também faça uma cruz em um papel e escreva:
 
O que eu ganho se eu fizer isso?
O que eu perco se eu fizer isso?
O que eu ganho se eu não fizer isso?
O que eu perco se eu não fizer isso?
 
Em cada quadrante, discorra sobre ganhos, perdas e foque nos ganhos e coragem!
 
E minha mãe, Dona Celi, que foi minha primeira Coach, ao lado da minha avó Irene (que me ensinou a fazer escolhas focada nas consequências e no que eu daria conta de assumir) me dizia para escolher baseada no que eu não queria de jeito nenhum.
 
Hoje por exemplo, eu não quero de jeito nenhum terceirizar a criação do meu filho e para isso, estou me reinventando profissionalmente na Biblio Ideias e o melhor nisso tudo é que descobri como conectar-me com minha missão e meu propósito e estou podendo ajudar muitas pessoas a comunicarem sua missão e seu propósito para o mundo!
 
Sou grata, muito mesmo a todos que estão colaborando muito para que isso aconteça e desejo que você faça boas escolhas e tenha coragem!

Que tal espalhar o que você faz, sua missão, seu trabalho de forma mais bonita?

 

         Que tal dizer mais bonito?

A comunicação é um processo que depende de vários fatores e o visual é um deles.

Desde que resolvi trabalhar com marketing de conteúdo, percebi que eu precisaria muito de alguém com o dom e o talento de fazer artes gráficas para que o visual pudesse atingir sua plenitude. O conteúdo é muito importante, mas o visual marca, é a isca e atrai novos olhares. Beleza é fundamental! Assim, conheci o Henrique Maciel, que faz nossas artes gráficas como o cartão virtual acima, que compartilhamos no dia 17 e cuida das artes gráficas de nossos clientes e assim nossa missão de ajudar pessoas a comunicarem ideias e negócios tem sido muito mais bonita. Somos gratas ao Henrique!
Temos sido convidados a compartilhar nosso conhecimento em palestras e temos conhecido muita gente boa, com missão e propósito e que gostariam de comunicar seu negócio de forma mais bonita também.

Pensando nisso, temos uma novidade para você, serviços que nossos clientes podem contratar com preços especiais e que pode também ajudar a quem ainda não tem o pacote Tripé Criativo da Biblio Ideias.
 
Kit comemorativo/evento  Facebook e Blog - capa topo e cartão -  R$ 120,00
Kit comemorativo/evento extra  Facebook e Blog para clientes Pacote Tripé Criativo -  R$ 50,00
Fundo personalizado para blog  –  R$ 80,00
Fundo personalizado para blog para cliente Tripé Criativo - R$ 50,00
Fundo para loja Tanlup   R$
90,00
Fundo para loja Tanlup Cliente Tripé Criativo - R$ 60,00
Kit personalização Face + blog + Tanlup  – R$ 260,00

 
Kit personalização Face + blog + Tanlup Cliente Tripé Criativo - 230,00
Logomarca/logotipo - a partir de  550,00
Logomarca/logotipo clientes Tripé Criativo - a partir de 450,00
Artes promocionais/comemorativas - 45,00
Artes promocionais/comemorativas extras cliente Tripé Criativo- R$ 20,00

Arte para Tags R$ 45,00
Arte Tags cliente Tripé Criativo R$ 35,00

Contrate por e-mail: biblioideias@biblioideias.com 


Beijocas,

Marcelle Rebelo
__________________
Biblio Ideias

terça-feira, 19 de maio de 2015

Que tal aprender sobre finanças?


Vai começar um encontro virtual (online e 100% gratuito) com 20 palestras para te ajudar a organizar sua vida financeira, ter sua independência financeira.

Esses seminários online (webinars) tem sido uma boa forma para estudarmos. Eu e Flavia estamos estudando muito e participando de seminários online para estarmos cada vez mais preparadas para atender, dar suporte e colaborar com o processo de cada cliente.

Compartilhamos com vocês esse evento e te esperamos lá!

Vamos trocar muito!

Clique AQUI e inscreva-se!

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Novo feminismo, liberdade de escolha, #manifesto787, Beyoncé, Jout Jout... É tanta coisa que não consigo rotular.

   



Oi gente, tudo bem?

     Como vocês viram, meu post anterior foi uma singela homenagem para minha mãezinha, mas eu tinha outra pauta para essa semana, e o bichinho da criatividade já estava gritando aqui dentro, pedindo pra ser colocado novamente na roda, pra falar de um assunto que tem me tocado bastante. Por isso, essa semana tem post extra (êêêêê. Aplausos, chapeuzinho de festa com confete). Um pouco polêmico, talvez, mas necessário. Quero esclarecer, antes de mais nada, que tudo que vocês lerão aqui são apenas impressões dessa humilde criativa que vos comunica.
     Há algum tempo, venho me envolvendo, quase que intuitivamente, em projetos e iniciativas voltados exclusivamente para mulheres, como é o caso o meu projeto de TCC, que visa facilitar a criação de uma ONG que ajude a gerar renda para mulheres através do reaproveitamento de resíduos de confecções e o #mulheresnocomando, que é um projeto de de suporte e apoio para mulheres empreendedoras. Desde então, venho refletindo sobre o meu papel como mulher na sociedade, na minha comunidade, na minha casa, no meu relacionamento, e principalmente no meu papel como mulher para mim mesma.
     Sempre pensei sobre isso, mas poucas vezes me coloquei a respeito. Não por medo de gerar polêmica, e sim, porque na maioria das vezes eu mesma tinha dúvidas sobre o meu papel, por me ver não como mulher, e o homem como homem, mas por nos vermos como indivíduos, como seres humanos. Esse tal sexismo era algo meio utópico na minha cabeça. Eu nunca vivenciei uma situação onde ganhava menos por ser mulher, ou era tratada de forma diferente por ser mulher. A expressão "primeiro as damas" sempre me soou como gentileza, e não sinônimo de fraqueza. Comecei a trabalhar muito nova, saí de casa cedo e o fato de ser mulher em nenhum momento me diminuiu, ou me tirou oportunidades. Aí você deve estar pensando: "Nossa! Que tapada." E talvez seja isso mesmo. Mas ninguém pode me julgar, porque essa foi a MINHA realidade, e eu sei que a de um monte de gente foi bem diferente.
     De repente, me vejo cercada de pessoas engajadas na causa, com pensamentos muito interessantes, embora muitas vezes radicais para mim. Quando a gente escuta o termo feminista, já associa logo a mulher masculinizada, que não se depila e não quer ter filhos, mas as pessoas que estavam me falando de feminismo eram tão bonitas, e femininas. Então percebi que era hora de me atualizar, e entender que forças eram essas, que brigas eram essas, e indo um pouco além, que diferenças eram essas. 
     Buscando em meus arquivos da caixola, comecei a lembrar das inúmeras vezes que fui assediada na rua com termos grosseiros - eu ODEIO ser chamada de gostosa na rua, com olhares maldosos quando andava de short, por velhos tarados (e por jovens também) e como isso me fazia sentir diminuída, como se eu fosse um pedaço de carne. Lembrei também que quando eu era criança, as pessoas diziam que eu tinha que brincar com brinquedos de menina, me comportar como uma menina, ter modos de menina. Um pouco mais crescida, as pessoas me falavam que quem usava batom vermelho era puta e que os meninos não namoravam com meninas rodadas. Meu Deus! Que raiva eu senti... Como me angustiou saber que esses rótulos eram passados implicitamente, e que inconscientemente eu me condicionei a aceitar imposições a cerca do corpo, da sexualidade e da vida. 
     Dia desses estava lendo uma matéria no site M de Mulher, que falava sobre o novo feminismo e a importância da liberdade de escolha. A matéria contava que a Beyoncé é uma representante dessa corrente, com uma banda formada só por mulheres e homenageando mulheres, com uma música que diz que quem manda no mundo são as garotas, no maior estilo girl power. No entanto, a Beyoncé tem sido criticada por feministas radicais, que dizem que posar sexy, pintar o cabelo de loiro e ter um show entitulado com o sobrenome do marido vai contra o que o movimento defende. A matéria levantou uma questão bem bacana. MAS POR QUE NÃO PODE? Sou mulher e quero ser mãe, sou mulher e tenho um companheiro incrível, por quem sou apaixonada e vivo em harmonia e sem competições pra saber quem manda em casa. Sou mulher, e pinto o cabelo de loiro, não por padrão de beleza, mas porque me sinto linda loira, e ponto.
     Ontem, quando eu estava voltando da aula, Thompson me mandou uma imagem do Instagram com a hashtag #manifesto787 , de meninas usando uma camiseta com a frase "Porque eu não sou obrigada". Achei incrível e fui ver do que se tratava. Em conversa com o pessoal da marca 787 shirts, criadora do manifesto, eles me explicaram que essa ação tinha como objetivo mostrar que ninguém é obrigado a nada nessa vida para ser feliz e se sentir bem. Ninguém é obrigada a ser loira, mas se quiser tudo bem, ninguém é obrigado a ser alta, magra e de olhos azuis para ser linda. E é isso, gente! Ninguém é obrigado a estar sempre arrumada, impecável, com os cabelos da Gisele. Ninguém é obrigado a casar, ter filhos, ser rico, ser heterosexual, mas se quiser, qual o problema? O importante nisso tudo é ter liberdade de escolha, e mais importante ainda é respeitar a liberdade de escolha do coleguinha. Como diz a Jout Jout, vamos nos amar virtualmente. Hehehe.
     Pelo direito de usar a roupa que eu quiser, sem ser devorada pelos os olhos de homens imaturos que parecem nunca ter visto um par de pernas desnudas, pelo direito de usar batom vermelho, azul ou roxo, sem ser taxada de piranha, pelo direito de ser rodada, redonda ou quadrada. Pelo direito de ter quilos a mais, ou a menos, pelo direito de me sentir linda loira ou morena, enfim, pelo meu direito. Essa é a minha luta. 
     Além dos links que deixei por aí, tem um vídeos da Jout Jout, que e uma menina incrível, e se você não conhece, tá perdendo. É um vídeo lindo que acho digno de ser compartilhado, porque ele toca fundo na ferida. Fala sobre relacionamentos abusivos, mas veja bem: embora o vídeo fale de relacionamentos afetivos, eu estou falando de relacionamentos no geral. Vou deixar aqui embaixo. E o clip da Beyoncé pra dar uma animada no dia também. E por hoje é isso. Beijo, gente.

     A gente se vê... ;)













     
    

terça-feira, 12 de maio de 2015

No pós dia das mães, o assunto não poderia ser outro...

     Oi gente, tudo bem?

     Esse não era o assunto de hoje, mas depois de um dia das mães cheio de emoções, seria impossível passar por aqui essa semana e não falar sobre mães.
     Há tempos venho repensado a maternidade, e mais do que isso, venho tentando entender da onde vem esse amor incondicional, que está acima de qualquer coisa, e que por mais que a gente ame algo, ou alguém, jamais conseguiremos sentir o que as mães sentem, até que a gente seja mãe. Isso é muito doido, pois por mais que eu ame minha mãe, ame meu marido, ame meus sobrinhos, o amor das mães é diferente. 
     Já não moro com a minha mãe ha quase dez anos. Hoje vivo no Rio e ela no interior, e não nos vemos com tanta frequência. A cada ano que passa o tempo fica mais apertado, seja porque estou trabalhando demais, ou porque estou estudando demais, ou porque as vezes a grana fica curta mesmo e não dá pra viajar, mas o fato é que quando a gente se encontra, ela, com toda sua simplicidade, me surpreende, e me transforma um pouco por dentro.
     Minha mãe não tem muito estudo, mas é de uma inteligência ímpar. Minha mãe não teve muitas oportunidades da vida, mas fez de tudo para que minha vida fosse melhor do que a que ela teve. Minha mãe sofreu demais nessa vida, e tudo que ela sempre quis para mim, era felicidade, por mais que eu não entendesse a maneira dela de buscar isso, mas a intenção sempre foi nobre.
     Posso dizer que não fui "o" exemplo de filha, e se pudesse voltar no tempo, muita coisa seria diferente, pois consigo perceber quantas vezes negligenciei suas necessidades, e quantas vezes ela abriu mão de coisas para que eu as pudesse ter. Achava chatice quando ela me pedia para ter cuidado com as companhias, mas não percebia que os anos a mais lhe deram experiência e conhecimento sobre as coisas, e sobre as pessoas. Não dava ouvidos às suas recomendações, dizia que era implicância e que ela não queria que eu fosse feliz, mas hoje percebo que teria quebrado muito menos a cara, o coração e até o bolso, se eu a tivesse escutado.
     Quando saí de casa, vi a falta que ela me fazia, então comecei a pensar na falta que fiz a ela, mesmo estando perto, morando junto, pois dificilmente eu estava presente. Queria ter o poder de voltar no tempo, e ser uma filha melhor, mas não posso. O que posso fazer agora, é ser a melhor filha que ela poderia querer até o dia em que ela partir, porque infelizmente mãe não vive para sempre, mas deveria, tipo Highlander, o guerreiro imortal, sabe? Mas não é. :(
     Hoje tento dar de tudo para ela. Todo meu amor, carinho e dedicação. Preciso retribuir esse amor, que muitas vezes não foi correspondido, ou compreendido por mim. Meus dias com ela são sempre únicos. Ela adora quando eu a ensino algo novo ou a levo em algum lugar diferente, seja num shopping da Barra, ou no Mercadão de Madureira (aliás, eita mulher muambeira!) 
     Esse fim de semana eu a flagrei com os olhos marejados, enquanto eu costurava meus bonecos. Foi então que ela me disse que estava passando um filme na cabeça dela. Ela me contou que a minha avó fazia bonecos também, e me ver ali sentada costurando a emocionou, pois trazia lembranças da sua infância sofrida. E é claro que eu caí no choro, pra variar. 
     Sentar com ela pra tomar um chopp, ou pra ver TV (ela sempre dorme), foram os melhores programas que eu poderia querer nesse dias das mães. Tenho que confessar uma coisa: quando vou visitá-la, eu ainda durmo com ela, e me sinto tão segura, mesmo ela sendo uma frágil senhora de um metro e meio. Apesar da pouca estatura, foi a maior mulher que já conheci. Ela moveu céus e terras para que eu pudesse estar aqui, e a coisa mais importante, não cortou as minhas asas quando eu quis voar. 
     Quero ainda que ela viva por muito tempo. Quero ter filhos, e quero que ela conviva com eles. Dizem que avó é mãe duas vezes, então, que ela seja quatro, cinco ou seis. Se eu me esforçar pelos meus filhos a metade do que ela se esforçou por mim, eles já serão pessoas maravilhosas, se eu fizer por eles a metade do que ela fez por mim, eles já terão muito. Não que eu vá dar menos a eles do que recebi dela, mas é que ela fez tanto por mim, que eu não sei se tenho capacidade de ser ao menos parecida.
     Só tenho uma coisa a dizer, e isso é para ela: Me desculpe, mamãe por ter demorado tanto a entender o seu jeito de amar, e por ter que ter saído debaixo das suas asas pra perceber a importância que você tem, e a falta que você me faz.
     Tem uma música que sempre me faz lembra a D. Vera. Ventania, do Pedro Mariano. É essa aqui embaixo. E pra quem ficou curioso em conhecer a minha mami poderosa, a foto dela está aqui embaixo também. Por hoje é isso. 
     Vejo vocês em breve. :)







     

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Hoje entregamos uma caneca personalizada para dia das mães!


 
Quem quiser conhecer nossa loja virtual de produtos artesanais e personalizados, vá em www.biblioideias.tanlup.com
 
Os produtos são feitos com capricho e profissionalismo e entregamos o mais rápido possível.
 
Alguns produtos tem valor de arte exclusiva, feita para aquele cliente e nos mobilizamos para produzir e entregar 1 encomenda, então tem um valor de acordo com o trabalho exclusivo. Quanto mais peças encomendadas e prazo, podemos negociar descontos!
 
Não ficou linda a caneca da Tácila e a mãe dela?
 
Quem quiser, podemos fazer já a sua para o dia dos namorados!
 
 

Parabéns a todos os Profissionais de Marketing pelo dia de hoje. :)




quinta-feira, 7 de maio de 2015

Dia festivo, capas de Facebook, topos de blog e cartões para comemorar o dia das mães, com cada cliente!


Cada cliente tem sua "pegada" e isso fica claro na hora do briefing para discutir a campanha festiva mensal de cada cliente. Usamos o calendário anual de datas importantes, o calendário da Tanlup, que tem sempre muitas dicas e inspirações para usarmos as datas do mês como bons motivos para lançar produto, serviço, realizar evento, campanha virtual e trocar a capa do Facebook, o topo do blog e preparar um cartão para cada cliente.

Com nossa integrante criativa, a Flavia Rebello, agora esse trabalho é com ela, que vai para o Crayon Stock selecionar as fotos que traduzam o negócio de cada cliente e a data comemorativa.
Antes, eu entro em ação estimulando ensaios, com nossos fotógrafos parceiros e até que enviem fotos de boa qualidade, já que com smartphones, câmeras digitais, consegue-se boas fotos, que ressaltem a essência ou motivação do seu negócio.


Esse ano eu escolhi para a Biblio Ideias uma foto que a amiga Mary Andrada fez do nosso piquenique na Quinta da Boa Vista em outubro do ano retrasado....e na verdade mostra o meu maior prazer, que é estar em família, curtindo, convivendo e podendo dar ao Miguel nossa presença. A Biblio Ideias vem desse cerne, tempo para viver com quem ama e fazer o que gosta.


Para o Clube da Dieta, a inspiração foi mãe e filha na cozinha, fazendo uma salada de frutas, que pode ser uma boa oportunidade de convivência no próximo domingo. Hábitos gostosos e saudáveis é o que propõe a Ana Paula Santos do Clube da Dieta.

O meu blog particular também tem toque profissional e a capa que o Henrique fez, ficou simplesmente linda. Não tive foto boa de nós quatro, então sinto falta da Luiza, mas em breve teremos um ensaio. O blog pessoal também pode ter capricho e pode virar um trabalho, com anunciantes, afiliados e remunerar você. Sabia? Visite o Casa da Céu para conhecer meu blog pessoal.

A Datacoop reune bibliotecários, arquivistas, documentalistas e sempre buscamos imagens que ressaltem o livro como objeto de significado pleno do conhecimento. Formar pequenos leitores, papel importante das mamães não acham?


A Domínio ID oferece registro, domínio, site e hospedagem e tem identidade maior do que a mulher grávida? Mãe e identidade...tudo a ver!



Aqui, foto profissional da Cy Tomari para o nosso evento #mulheresncomando com a Lig Telecom.
Ter fotos profissionais destacam o profissionalismo e a qualidade do que você vende. Não ficou apetitoso esse bolo nessa foto? Os naked cakes da Katia Rebello Cake Design são divinos e isso fica claro na foto. E mãe e bolo não tem tudo a ver?


Lig Telecom e projetos onde com certeza muitas mães mundo afora conectam-se com seus filhos, através dessa tecnologia que nos integra!

Luiz Design Verde faz jardinagem, paisagismo e design ecológico e o que ele proporciona? Lugar gostoso para brincar com seus filhos, esse foi o objetivo da imagem selecionada.


Maria Kisa patchwork, coração, mãe e afeto, ou não?


Milla Organiza vende serviços de personal organizer e para o dia das mães, criamos uma forma de vender o serviço e também um produto que é a cara do que ela oferece. Organização e casa ou escritório cheirosos não tem tudo a ver? Então, quem comprar o voucher, ganha o aromatizador para não chegar na casa da sua mãe com mãos abanando e ela vai ganhar uma diária da personal organizer só para ela...ela escolhe o que quer organizar, escritório, cozinha, closet...seria uma forma de reconhecer o quanto o tempo da sua mãe é precioso para você.

Qual mãe não ama celebrar o aniversário da sua prole? As clientes da Q-Tal Festas são na maioria das vezes, mães querendo realizar sonhos de seus filhos em seus aniversários.


Eu pedi para a Rufus Garage Sale uma foto com cachepôs, flores e mãe e a Kiki me veio com nossa foto, em meu aniversário e de verdade ela é  uma amiga bem maezona, quase meu anjo de guarda e fiquei muito emocionada com a escolha dela e digo que a amo de coração, E mães amam flores, encontros, cachepôs, decoração e tem tudo a ver com a Rufus. E muitas vezes somos mãe e outras vezes filhas de amigas, companheiras de trabalho e isso é muito bom de viver.


Toda mãe é uma diva e merece um momento para se cuidar, embelezar-se, não? É o que diz a capa do Styllus Coiffeur escolhida pela Flavia.

Toda mãe merece cuidar-se e na Tao Fisio eles prezam a saúde e o exercício personalizado para cada um, principalmente para as grávidas.

Tem ninho melhor que o da mãe passarinha? Three Little Birds, projeto de inglês.

Então, a gente vai amar saber o que você achou de cada capa e o que pensa sobre nosso trabalho de personalizar as capas e topos e entregar cartões temáticos para os nossos clientes.
A boa notícia é que quem gostou, mas ainda não pode ou não precisa ter o pacote de marketing digital completo, pode ter o pacote de customização mensal. Interessou? Comenta ou manda e-mail para biblioideias@biblioideias.com

Compartilhe com quem iria amar conhecer esse trabalho!

Gratidão Flavia e Henrique pelo empenho. Dá trabalho, leva tempo, mas fica tão lindo!

Acho mágico o momento em que as marcas podem comunicar sua essência, missão e propósito a partir do design de suas capas, topos e cartões com saudações. Afinal, não é só vender, não é o modo "compre batom" que vale para as mídias sociais, mas sim, mostrar o que bate por trás do coração de cada marca. 

Hoje Flavia customizou as capas, eu vou customizar os blogs, amanhã agendaremos os cartões na Fan Page e no blog e Pinterest de cada cliente e no domingo darei plantão no Instagram de cada cliente.
Além disso, enviaremos para eles as artes a fim de que imprimam, exibam no ponto de venda, saudando seus clientes e colaboradores, mandem por whatsapp, e-mail e celebrem com alegria esse momento, um ótimo motivo para dizer: Oi, a gente te curte e lembrou de você! Obrigada por nos seguirem!

Beijocas e já estamos no modo: #diadosnamorados



terça-feira, 5 de maio de 2015

Ecobag para seu evento

 
Personalizamos ecobags em TNT para seu evento. Faça sua encomenda.
 
 

Sobre empreender...

     Oi gente, tudo bem?

     Sei que vocês já estavam mega ansiosos perguntando “Cadê a Flavia? Será que hoje ela não vem?” (deixa eu me achar famosa, hehehe). Mas a verdade é que a última semana foi bem difícil. Eu fiquei muito mal, e ainda estou, derrubada com uma gripe daquelas. No entanto esse não foi o único motivo do meu atraso. 
     Seguindo meu cronograma, hoje era dia de falar sobre empreendedorismo. Definição, conceitos, características do empreendedor... No entanto, ao terminar o texto, vi que ele estava ficando muito técnico, cheio de informações que poderiam até ser úteis, mas faltava a minha essência. Estava faltando paixão. E se tem uma coisa que eu aprendi nesses últimos meses, é que tudo tem que ter paixão, tem que me tocar, senão, meus amigos, não rola.
     Aí, eu fiquei pensando muito sobre o que esse tal de empreendedorismo tem a ver comigo, o quanto ele está envolvido na minha vida, e principalmente, o motivo pelo qual eu queria falar dele, porque apesar de estar em alta, já é um assunto que me rodeia há alguns anos, e por onde quer que eu ande, ele está lá, escancarado ou escondidinho, seja num curso, nas minhas relações pessoais, leituras, projetos, trabalho, etc. 
     Sempre tive muita dificuldade em me enquadrar em alguns padrões, assim como não me agradava o fato de ter que acordar cedo, seguir o fluxo de gente que se amontoa nos transportes de massa para chegar ao trabalho, executar tarefas preestabelecidas por alguém, mesmo não sabendo direito o porque de se fazer aquilo, em troca de um salário, que servia basicamente para minha sobrevivência. Mas mesmo assim o fiz, desde que minha carteira profissional foi assinada pela primeira vez. E por que eu fiz isso durante tanto tempo apesar de não gostar? Ora! Porque eu aceitei como verdade absoluta, quando me disseram que as pessoas só podiam viver, ter sua independência ou conquistar suas coisas se trabalhassem como assalariadas, ou seja, em troca de um salário, independente do valor. 
     Hoje sei que esse é o caminho mais fácil para muitos, pois só te consome o esforço de executar algumas tarefas, os erros dificilmente são fatais e quase não é preciso se arriscar. Não culpo as pessoas que me ensinaram assim, afinal, essa é a realidade do mundo. É o que eu chamo de círculo do dinheiro. As pessoas trabalham, recebem por isso, gastam seu dinheiro com uma infinidade de contas feitas previamente e se sobrar algum dinheiro, ou tempo, elas se divertem ou investem em si mesmas. O problema é quando não sobra, e no meu caso, quase nunca sobrava. Por isso minha busca era sempre por empregos que pudessem me oferecer salários melhores, e quando eu os conseguia, minhas despesas também aumentavam, proporcionalmente.
     Isso me me incomodava muito, e eu sempre pensava num jeito de sair dessa roda maluca, que mais pra frente, lendo o livro "Pai Rico, Pai Pobre”, não só descobri que muitas pessoas viviam isso, mas também que esse movimento tinha até um nome. Se chamava "corrida dos ratos”, por lembrar o movimento dos ratinhos de laboratório naquelas rodinhas, que correm, correm, mas não chegam a lugar nenhum.
     Essa minha insatisfação se uniu a um desejo antigo de ter um negócio, mas na época, minha ideia de ter um negócio era que eu seria dona da empresa, que teria empregados e que não teria trabalho nenhum. Ahahahahaha, doce ilusão! Descobri muito tempo depois que teria mais trabalho como dona de um negócio do que como empregada, mas aí já era tarde, pois a sementinha do empreendedorismo já estava plantada dentro de mim. Já fazem uns 3 anos que estudo o assunto. 
      Me dediquei a pesquisar possibilidades que me ajudassem a sair dessa corrida maluca, fosse trabalhando de casa, tendo meu próprio negócio, ou coisas do tipo, e nesse tempo, conheci muitos cases de sucesso. Pessoas que me inspiraram, e me inspiram até hoje, e mais do que isso, me ensinaram a pensar fora da caixinha. Um desses casos foi o do empreendedor master ultra bem sucedido, Flávio Augusto, hoje dono do Orlando City, time de futebol em que joga o Kaká, e criador do projeto Geração de Valor
     Além da forma simples e didática que ele trata o assunto, outra coisa que me impressionou no Flávio foi a história dele. O cara veio de um bairro em tão tão distante, na periferia do Rio, de família de classe média baixa e construiu um verdadeiro império. A história dele em si já é uma baita lição do que é ter espírito empreendedor. Mas aí você deve estar falando assim: “Mas, Flavia, o cara é um ponto fora da curva.” Sim! Ele é um ponto fora da curva. E é por isso que eu preciso me inspirar nele. Isso é ser empreendedor. É pensar fora da caixinha, é não ser mais do mesmo, é querer ter um negócio, que por mais que existam concorrentes, conseguir imprimir sua marca ali, fazer história, entendeu?
     Voltando ao Flávio… O cara vendia curso de inglês, pelo telefone (pelo orelhão do Santos Dumont, para ser mais exata, pois ele não tinha escritório), em troca de comissão, e com a visão que ele já tinha na época, conseguiu montar sua própria escola de idiomas, fazendo uma dívida no cheque especial. Loucura? Pode ser que sim, mas deu certo, e hoje o cara está aí, milionário, mandando e desmandando, sendo bom em qualquer coisa que ele se propõe a fazer.
     Não importa quantas vezes eu ouço a história dele, eu sempre me emociono e choro mesmo. Hoje falo que um dos meus projetos de vida é conhecê-lo pessoalmente e dizer o quanto ele foi importante em minha decisão de empreender. Acho sempre válido encontrar pessoas em que a gente pode se inspirar. Já falei da Paula Abreu, no post anterior, agora do Flávio, e sempre que encontrar algo ou alguém que acredito ser importante, ou que vai agregar para vocês, podem ter certeza que vou compartilhar.
     Desculpem se o texto ficou longo, mas veio do coração. Aqui em baixo deixarei dois vídeos. Um é o teaser do livro Geração de Valor, que conta um pouquinho a história do Flávio Augusto, e o outro, foi o primeiro vídeo do GV que eu assisti, e que fez com que a minha vontade de ser empreendedora virasse uma meta de vida. Espero que tenha sido produtivo. 

     A gente se vê. ;)


Teaser do livro Geração de Valor, que conta um pouquinho da história do Flávio.



Primeiro vídeo do GV que assisti.






segunda-feira, 4 de maio de 2015

Já que é Star Wars Day...matando a saudade do JEDICON no Planetário da Gávea

 
Foi muito bacana esse evento, gratuito, onde pudemos entrar em contato com a saga Star Wars através de feira, arena, pintura artística, personagens reproduzidos, como o R2D2, Yoda e o Miguel que conheceu a saga através do Angry Birds Star Wars, se sentiu super dentro do evento.
Rodrigo motivou nosso grupo a criar fantasias inspiradas na saga e tivemos um momento de celebridades...saímos em várias revistas e jornais e éramos parados o tempo todo para fotografar.
 
E a saga mais Geek ever tem um dia só para ela...e aqui vai nosso tributo, já desejando que esse ano haja a JEDICON com tudo que tem direito, já que ano passado foi bem xoxo, devido à falta de patrocínio.
A Disney comprou os direitos autorais da saga e lançou desenho animado no Disney XD, Star Wars Rebels  e na verdade o pessoal do Conselho Jedi do Rio de Janeiro ficou bem decepcionado com o suporte que recebeu para o evento, mas estivemos lá para prestigiar.
No início do ano, o Plaza Shopping recebeu uma arena Jedi, com treinamento e tudo e foi bem bacana receber várias fotos e avisos para levarmos o nosso Miguel.
 
Eu confesso que não era muito fã e lembrava mal e porcamente da propaganda do Nescau e a luta com os sabres de luz e morria de medo do Darth Vader...
 
Mas depois desse evento, me animei e vi todos os episódios, já tinha levado minha turma de inglês para ver um no cinema e não entendia nada...agora, com a explicação do Rodrigo, e os debates na JEDICON compreendo que a saga poderia passar-se em qualquer país, em qualquer época...daí ter se tornado um clássico, uma novela mexicana para nerds ou Geeks e o bacana é o incentivo à tecnologia e ciência, e seus bordões também...
 
Por aqui estamos comemorando o Star Wars Day e temos uma caneca disponível na loja virtual, com arte do Henrique Maciel, que está preparando muitos mimos inspirados na saga para o dia dos namorados.
 
Nossa blusa da Copa do Mundo foi com a Leia dando força ao Brasil.

Caneca com a famosa frase: Come to the dark side, we have coffee.
 
 
Passe lá na Tanlup.
 
 
Todos aqui somos fãs. Em nossa primeira sessão online Flavia Rebello estava com sua caneca Jedi. A Rufus tem sempre aquele aviso do Come to the Dark side em seu escritório e por aí vai...

Personalizamos seu Facebook!

Nossos clientes todo mês recebem um kit com capa + cartão para Facebook e blog.

Alterar a sua capa de acordo com datas festivas e também de acordo com seus eventos é uma maneira bacana de envolver sua comunidade de fãs com a vibe do que você está trabalhando no momento ou do que rola por trás do coração da sua marca.

Aqui na Biblio Ideias, nossa meta é ter qualidade de vida e poder criar nossos filhos de perto, de forma bem ativa, trabalhando home based.

Se você gostou, pode encomendar esse trabalho avulso de personalização do Facebook.

Que tal mimar sua mãe?




 
Personalizar é uma das coisas que mais gostamos. Sua foto favorita pode virar uma caneca especial, camisa ou mousepad. Nossa arte para o dia das mães com as Matrioskas, que também tem os personalizados para você imprimir, grátis, AQUI e também é uma graça!
 
Encomende seu mimo para sua mãe na Biblio Ideias Custom, nossa loja virtual na Tanlup

Para comemorar o Star Wars Day: Angry Birds Star Wars Cinematic Trailer


sexta-feira, 1 de maio de 2015

O evento #mulheresnocomando foi especial!

A Coach Ana Paula Santos em ação, na oficina de empreendedorismo, ensinando técnicas para que as mulheres empreendedoras, presentes em nosso workshop saíssem do evento com um grande passo dado. Na terça-feira, vamos ter o feedback delas em um encontro virtual, através do Google Hang Outs e temos um grupo fechado no Facebook para interação, onde compartilhamos matérias, dicas e estamos programando atividades do grupo.
Uma semente linda foi plantada nesse workshop e quero agradecer a todos que colaboraram para o evento acontecer. Ana Paula Santos por ter topado, Lu Valente por estimular o crescimento dessa semente, Flavia Rebello por apoiar de pronto e ter sido incrível atuando no evento, Henrique Maciel pela arte linda que estampamos na eco bag, Vivi por ter produzido às eco bags, Freddy Dávila por ter oferecido o espaço maravilhoso, Katia Rebello por ter feito um feminino e delicioso naked cake, Valeria Lemos por nos encantar com a mesa e o serviço profissional para o coffee break com a Comemore Arte Buffet, Milla Organiza, pelo empenho e parceria com os brindes, Leca Veras pela presença, energia e lindas fotos e a todas as participantes que foram incríveis e vieram somar.
Juntas somos mais fortes.
 
 
 

 
Cada uma teve oportunidade de se colocar, compartilhando metas, anseios, dificuldades e dúvidas. Quando damos suporte e nos apoiamos, praticamos o empoderamento feminino.

Comer com os olhos antes de comer com a boca, estimular nossos sentidos, nos sentirmos vivas! Razão do nosso coffee break ser feito com esmero pela Comemore Arte Buffet e Katia Rebello Cake Designer

Foi divino!


Somos gratos ao universo por ter dado tudo certo, o dia ter ficado lindo depois de chuva, mega engarrafamento e tudo mais! Deu tudo certo!


 
Em breve, mais fotos, vamos contar um pouco sobre cada empreendedora presente e também sobre os novos passos do #mulheresnocomando

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...