terça-feira, 5 de julho de 2016

Então, trintei!!!


          E é louco isso, porque em pouquíssimos momentos consigo me reconhecer nessa idade. Quase não me vejo dentro desse padrão das mulheres de trinta, que aparentam seriedade e maturidade. Acho que isso é o que menos tenho. Rsrs.
          Sempre me achei meio fora da caixa, e não conseguia me conectar a minha real idade, não sei se por aparentar ser mais nova, ou por conviver com pessoas mais novas, mas o fato é que isso de uma certa forma me incomodava um pouco. Eu olhava as mulheres da minha idade e me perguntava o porquê de eu me sentir tão diferente, ou distante da realidade delas. Era uma verdadeira tortura, até que um dia eu desencanei, e foi libertador.
          Não sei dizer ao certo em que momento isso aconteceu, pois tanta coisa aconteceu ao mesmo tempo em minha vida que é lógico que os sentimentos se misturariam.
          O fato é que fazer trinta, vinte, quarenta, ou qualquer outra dezena assim sempre é um marco, e eu estava super empolgada para que Balzac batesse logo a minha porta. Fiz até contagem regressiva! não me lembro de ter aguardado tanto por um aniversário em minha vida, e como já havia falado no post anterior, não me lembro de ter me sentido tão plena, feliz e satisfeita comigo. It's amazing!!! :)
          Em tese, nada muda, mas mesmo assim, tô celebrando muito essa nova idade. Não me sinto como as demais mulheres de trinta que conheci, e ainda não me reconheço como tal, mas isso já não é mais um problema. Eu só quero é viver todas as oportunidades.
          Quando eu entendi que a minha real idade é a que está na minha cabeça, e não na minha aparência, e que isso não necessariamente é uma coisa ruim, tudo fluiu.
          Por hoje é isso, nos vemos na próxima semana!

Um comentário:

Guilma Viruez disse...

Sua real idade é sua realidade

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...