quarta-feira, 18 de maio de 2016

O que vivi na Tattoo Expo Niterói

Cocadinha mais gostosa da prima-tia que ralou igual gente grande

          Oi gente linda!

          Minha coluna atrasou, eu sei, mas foi por uma boa causa.
          Como muuuuitos já sabem, eu passei  o último final de semana envolvida na produção de um evento fodástico, a Tattoo Expo Niterói, que rolou na Maison Cascade, em Charitas. A Tattoo Expo é uma realização do Edu, a frente do Edu Tattoo Studio, amigo de longa data, e pioneiro nesse tipo de convenção aqui no estado do Rio.
          Queria compartilhar com vocês um pouco da emoção de trabalhar em eventos dessa magnitude, com tanta gente incrível, artistas de sensibilidade ímpar e uma equipe sensacional. A gente cresce com as experiências, e essa foi uma das melhores. :)
          Falando como espectadora, acho que esse evento veio como um novo conceito, pois o que parecia não fazer muito sentido (a ideia de inserir uma forma de expressão artística infelizmente marginalizada, dentro de uma casa de festas luxuosíssima, repleta de lustres de cristal, chão de mármore e paredes de vidro não é muito convencional) acabou criando um contraste interessante, mostrando que arte é arte, e merece reconhecimento.
          Não interessa se a tela é de algodão cru ou se é a pele. A arte não tem lugar pra acontecer. E saber reconhecer o valor de um trabalho de alto nível é só o começo da revolução.
          Foram dias de trabalho intenso e muita adrenalina. Em um único lugar, conseguiram reunir tatuadores e body piercers de vários cantos do Brasil, moda, gastronomia galeria de arte e bandas da cena de Niterói, todas de altíssima qualidade.
          Outra coisa que me espantou também foi a quantidade de crianças presentes no local. Foi um evento super família, com atrações para todos os gostos e idades. Tinha até espaço kids!
          A competição dos tatuadores foi um show a parte, e alguns dedicaram seus dias no evento para trabalhar em artes que concorreriam em algumas das categorias. Confesso que eu não sabia que tatuagem era algo de tamanha complexidade, com seus muitos estilos. Poder estar perto dos melhores foi uma escola e tanto.
          No mais, gostaria de deixar meus agradecimentos ao Edu, pela oportunidade e por compartilhar um pouco da sua genialidade com a equipe, à Marcelle, que acreditou no meu potencial, e me colocou nesse barco, a toda equipe de produção e apoio, ao seu Carlinhos da Maison Cascade que salvou a gente em vários momentos, e ao empenho e reciprocidade de todos aqueles que trabalharam para que isso fosse possível.

          Foi foda! Quem não foi, perdeu, mas como eu sou boazinha, vou deixar aqui um gostinho do que rolou, com as fotos do Jonatan Amorim, nosso fotógrafo parceiro, que chegou junto e fez bonito.












Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...