segunda-feira, 9 de maio de 2016

O NEGÓCIO É O SEGUINTE: Erre sempre, falhe rápido! Quem não erra, é porque está estagnado, não está tentando nada!


     Recebi de uma amiga de longa data, uma mensagem direta no Instagram, sugerindo que eu fosse ao oftalmologista, porque ela havia recomendado meu trabalho a um amigo e ele disse que eu tinha muitos erros de digitação ou de português. Ela foi olhar meu instagram (@biblioideias) e viu muitos erros e chegou à conclusão de que eu poderia estar precisando de óculos, como ela...isso me fez pensar em todas as pessoas que olham o meu trabalho criticando, achando que não funciona e tudo mais. 

    Ora, não se pode agradar a todos! Eu agradeci a mensagem da minha amiga e fiquei mais atenta, pois muitas vezes eu digito rapidamente no celular e o corretor vai lá e muda o que eu escrevi...bato o olho, afoita por passar para a próxima conta de cliente e voilá...o erro de digitação ficou lá na mensagem. Tenho tido mais cuidado e feito uma revisão mais cuidadosa...dos meus textos no Instagram e ainda não aprendi a desabilitar meu corretor ortográfico, que só me mete em furada.

  Comecei a coluna assim, depois de um longo jejum (vem muita novidade por aí, pode apostar, por isso perdi a frequência da coluna, já voltando aos eixos) porque andei estudando muito, lendo muito e assinei novas revistas para me informar e melhorar o conteúdo que ofereço às marcas dos meus clientes, além de prospecção, reuniões e visitas técnicas.

  O post de hoje é para você que tem medo de começar um blog, escrever nas redes sociais e expor sua marca à críticas. Não perca seu tempo e faça o que você ama! Informe-se, estude, dê o seu melhor e saiba, ainda assim irão te criticar. Tem gente que ama o que eu faço, admira, recomenda, vê resultado, tem gente que odeia o que eu faço e não gosta de nadica de nada...nem da foto que eu escolho, nem do texto que escrevo...e isso só me faz crer que não estou aqui para atender a todos e preciso achar urgentemente a minha praia...assim como você! E te digo: estou no caminho e isso é libertador! Sou grata ao universo por encontrar quem faz com o que o trabalho flua! Leve! 

 Não estou falando de sermos acomodados, preguiçosos e não aceitarmos críticas, mas de realmente correr muito e para bem longe, com sebo nas canelas de quem não gosta do que você faz. Essa pessoa merece ser feliz, encontrando alguém que a entenda e atenda plenamente bem e talvez nunca ache, porque o que tenho visto de gente controladora, manipuladora e que se veste de exigente para na verdade não sair do controle e apagar os outros, não está no gibi. E eu te digo uma coisa: Estou fora de gente assim! Não tenho segurança no meu trabalho, nem férias remuneradas, tampouco FGTS e o que tenho é a escolha dos projetos onde atuo! Isso sim me é muito caro!

 Hoje, depois de atender a vários segmentos, vários nichos e depois de ler e estudar muito o marketing digital, sei o que estou fazendo, confio no meu taco e participo da corrente do inbound marketing com o outbound marketing (nas redes sociais e fora dela, para assim melhor dizer) e tenho recebido muitos elogios e sido muito recomendada. Assim, vejo que o melhor que tenho a fazer é como a Elza de Frozen..."Let it Go!" Deixar ir quem não gosta do meu trabalho. Se erros de digitação e do corretor ortográfico são suficientes para que um prospect não olhe ao redor, não veja que sou mais do que uma panfletadora virtual...não enxergar a rede de negócios e boas ideias das quais fará parte...louvado sejam os meus erros de digitação, porque não dá mais para ficar ali, tentando vender meu peixe para quem não gosta de peixe, saca?

    Isso serve para você também. Claro que é difícil medir e não ser narcisista, mas assim como na Biblioteconomia há uma lei que diz que "Para cada livro o seu leitor", no Marketing Digital percebo que para cada pegada, o seu cliente! Traduza como quiser, no seu negócio. 

   Nem você e nem eu iremos atender a todo mundo. Achar a nossa praia, a nossa galera é imprescindível!

   Eu fui escoteira e me ative a algo que li no Livro que preparava o escoteiro para a Promessa, dizendo que o Baden Powell, Fundador do Escotismo, antes de fazê-lo, liderou uma Guerra e havia pouquíssimos recursos e poucas pessoas em seu exército e precisou contar com voluntários negros, crianças e mulheres. Era um entroncamento ferroviário (Mafeking) e as circunstâncias para que ele perdesse a guerra eram grandes.

  BP, como era chamado, organizou seu exército, bem como os voluntários, ensinou alguns a empunharem armas e  colou um cartaz onde os oficiais faziam as refeições: 
"Se acharem que as circunstâncias exigem uma acção rápida, não esperem por nenhuma ordem. Não tenham medo de agir, com receio de errar. Quem nunca errou é porque jamais fez qualquer coisa. Coragem e decisão muitas vezes transformam um erro num êxito." 

Eu trago isso comigo e a nossa chefe, fundadora da Tropa feminina, Adriana Trautmann usou essa frase muitas vezes, especialmente quando tínhamos medo de irmos aos torneios, por sermos poucas, por termos poucos recursos e por termos pouca experiência. 

 Resumindo: Erre, erre muito porque isso mostra que você está tentando realizar alguma coisa. Mas erre sempre e falhe depressa! Analise as situações e corrija o caminho, fazendo dos erros, sinais no seu percurso. 

 Não tenha medo de errar. E não seja intolerante com os erros dos outros. Tenho esbarrado com pessoas exigentes, críticas e duras, quando o erro é do outro, mas muito meigas e cheias de razões para explicar os próprios erros. Pessoas exigentes também erram, falham, esquecem, não conseguem pagar no prazo e por aí vai. Somos todos iguais, somos todos humanos.

 Feito é melhor que perfeito! Comece suas mídias sociais, organize seu conteúdo, faça suas artes digitais e faça alguma coisa para sair da crise ou para fazer o que ama! Aprimore-se em curso (em movimento, quero dizer) e não paralize-se na síndrome do " Ainda falta aquele curso para eu aprender, antes de agir"! 

   Me conte se esse texto te ajudou de alguma forma a se livrar de exigentes convictos, que mais atrapalham do que ajudam e a aceitar os seus próprios erros e mudar a direção.

Ps: Quanto a erros ortográficos...inclusive livros e jornais impressos os têm. A grande diferença é que nas mídias sociais, facilmente volta-se ao post e corrige-se o erro! Viva as mídias sociais! Você vai perder clientes por errar, o lance é corrigir rápido e voltar para a corrida! Acidentes de percurso acontecem! Aproveite a caminhada! Saia da Corrida!
  

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...