sexta-feira, 11 de março de 2016

Vai Desanuviar

            E aí, gente? Preparados pra mais um final de semana?
          Sem mais delongas, para quem está no Rio, a sexta começa animada com o Mar de Música, edição Viaduto de Madureira. Celebrando 3 anos da inauguração do museu, o baile mais famoso do Rio pega a Brasil e invade a zona portuária hoje, dia 11 de março. O baile vai bombar a partir das 18h e a entrada é gratuita.


          Ainda hoje, a partir das 23h, o Baile das Minas volta à Gafieira Elite. A festa que tem as mulheres como protagonistas tem edição especial, integrada ao Circuito Mulheres Mobilizada. A Gafieira Elite fica na Rua Frei Caneca, e até a meia noite, com nomes no mural do evento, a entrada é R$10.  


          Dia 12 de março, o tradicionalíssimo Baile Charme de Madureira, vem com uma edição especial, homenageando as mulheres, e vira reduto das charmeiras com apresentações especiais das Djs Flávia Xexeo e Carol França. Além de um Pocket Show com Nina Black. Mulheres não pagam até 00h, após o valor é R$10 e os homens pagam R$15 a noite toda. O baile começa às 22h.


          Também no sábado, a Festa na Floresta marca a inauguração do Casarão Floresta no Cosme Velho. E pra começar os trabalhos e grande estilo, a festa traz o show da banda Facção Caipira, com entrada franca. J. O Casarão Floresta fica na Rua Conselheiro Lampreia, 115, Cosme Velho e a festa começa às 23h.


          No domingo, a alegria fica por conta do Festival de Encerramento Circuito Mulheres Mobilizadas. O circuito, que promovei ações por toda a cidade durante a última semana, chega ao fim, e para celebrar tudo que aconteceu, uma grande festa vai rolar a partir das 14h, na Rua do Mercado, e conta com a participação do Bloco das Mulheres Rodadas, Damas de Ferro e Tambores de Olokun. A entrada é gratuita.



          E como não pode faltar comida e cerveja boa na nossa agenda, o Rio Bier Truck reunirá neste final de semana, no Città América, na Barra, vários expositores, que trazem cervejas nacionais e importadas, Bier Trucks e Food bikes. 
Sexta das 16 às 23h, sábado e domingo das 14 às 23h. Entrada gratuita (Pagando somente o que consumir).



          E para quem está em Niterói, durante o mês de março, é possível conferir a exposição “O feminino no Ingá”, com obras de artistas variados, que compõem o acervo do museu, uma representação do universo feminino nas artes. São pinturas, cerâmicas, rendas e instrumentos de bordadeiras. O Museu do Ingá fica na rua Pres. Pedreira, 78, Ingá, e funciona de terça a sexta, das 10h às 17h e de 13h às 17h, aos fins de semana. A entrada é franca.

Foto: Divulgação


          No domingo, 13, às 11h, no Horto do Fonseca, o projeto Arte na Rua nos convida a uma viagem até a Era Medieval com o show da Banda Tailten e se envolver com os Sons da Irlanda. O grupo é um clã celta empenhado em reconstruir os tempos dos antigos ao som de jigs, reels e irish drinking songs, como se estivessem nas tabernas medievais irlandesas.


          Na terça-feira, 15 de março, às 19h, rola o lançamento do livro “Comunicação e Arte”, na Sala Carlos Couto, anexa ao Teatro Municipal de Niterói. O mostra de que forma a literatura específica sobre arte apresenta o relacionamento entre artes plásticas e comunicação no mundo contemporâneo, enfocando a reprodutibilidade técnica, analisando a importância do cinema, identificado, juntamente com o rádio como principais atores da “indústria cultural”.


          No dia 16 de março, quarta-feira, às 19h, no Solar do Jambeiro, cineclube Cine Nikiti traz o documentário “Noivas do Cordeiro”, de Alfredo Alves, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. O filme, narrado pela escritora Lya Luft, conta a história da localidade Noiva do Cordeiro, no município de Belo Vale, a cem quilômetros de Belo Horizonte (MG), que tem como particularidade ter mulheres como maioria absoluta, o que as fazem sofrer de forte preconceito de moradores de localidades próximas e forte isolamento, graças a um boato que criou a ‘fama’ das mulheres, vistas como ‘perdidas’.
          No entanto, há alguns anos as mulheres resolveram mudar essa realidade, e para correr atrás de recursos e lutar por seus direitos, fundaram uma associação comunitária. Com isso, conseguiram criar uma escola de informática, a primeira da zona rural de Minas Gerais. Essa conquista fez com que, aos poucos, começassem a ser respeitadas pelas comunidades vizinhas. A trajetória das Noivas do Cordeiro é bem interessante, e a entrada para assistir ao documentário, é gratuita. Após a sessão de “Noivas do Cordeiro” haverá debate sobre empoderamento feminino com Elenice Ramos, líder comunitária e Angélica Hullen, subsecretária de Assistência Social e Direitos Humanos de Niterói.


Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...