segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

O NEGÓCIO É O SEGUINTE: Como vai seu cliente? E seu ex cliente? Quantas pessoas são seus fãs?


Eu e Val, da Comemore, no estilo de foto que não incomoda o ídolo - selfie com ele fazendo seu atendimento ao público, ao fundo! Querido Monarco! Querida Val! Grata pelo convite, esse foi meu carnaval!

Olá, outro dia, em nossa newsletter, que você pode receber inscrevendo-se AQUI (assine e ganhe um calendário exclusivo para se organizar com as datas para seu marketing digital ou OFFLINE, como a galera do marketing gosta de dizer). Então como eu ia dizendo, outro dia em nossa newsletter, que tem conteúdo exclusivo, diferente do que rola por aqui, eu mencionei a Pri Tescaro, que tem um trabalho lindo, no Sul, orientando empreendedores, como fazemos aqui em Niterói, Rio de Janeiro. 
A newsletter da Pri é muito legal, ela se abre e compartilha algo que sente, com relação aos seus atendimentos, seu trabalho e esse e-mail, particularmente falava de que as pessoas estão mobilizadas e preocupadas pela crise e a perguntam coisas sobre como ter novos clientes e a dica que ela deu, é a base do marketing: Não corra atrás de novos clientes, mas mantenha os seus clientes! 
As pessoas criam promoções para novos clientes, tratam melhor um novo cliente e esquecem de quem tá sempre ali, é fiel e ajuda a pagar as contas. Sem contar, que dependendo do seu negócio, o custo para ter fazer um novo cliente pode envolver demonstrações (taxi, refeição, impressos, tempo fora do escritório) e isso precisa ser equilibrado, quando você retém aquele cliente. 
Não interessa se você é do ramo de festas, ou de contabilidade, se é autônomo ou trabalha para uma empresa! Marketing é relacionamento e relacionamento é feito entre pessoas! Por que as pessoas adoram ganhar brindes? Lembro que eu sempre comprava na Imaginarium da Assembléia 10, porque a gerente me mimava muito, informava as novidades por telefone, facilitava o pagamento e me orientava sobre promoções e compras para ganhar brindes úteis, exclusivos e divertidos. Eu fiz um relacionamento com a Andrea e com a Rô (vendedora) e isso foi possível porque elas criaram uma empatia comigo. Eu já tinha entrado em outras lojas da rede e fui tratada com desdém. Mas, gostei dos itens e do jeito que uma vendedora uma vez me explicou o uso de um objeto, ou perguntou o valor do que eu queria comprar, para sugerir produtos, enfim...quando nos demonstramos interessados pelo problema do nosso cliente, nós criamos uma relação com eles e aí é mais fácil criar relações duradouras. Vários fatores interferem, com certeza, mas relacionamento e atendimento ao cliente fazem toda diferença.

Dois outros exemplos: Fui ao Show do Monarco, no Itaipu Multicenter e já tinha estado com ele (mas ele não lembraria), em uma feijoada do Rodrigo, no Botequim Honesto e temos foto com ele. Eu estava muito emocionada no show, porque ele é da Portela, havia vários Portelenses, ele estava de azul e branco, cantou vários "hinos" da azul e branco e a saudosa Marly, minha sogra, que faleceu em Setembro, de repente, era portelense, inclusive teve a bandeira da Portela no dia do seu funeral. Impossível não lembrar dela. Além disso, minha avó, quem me criou, era Portelense, o que já me deixava saudosa, chorosa e tal...e agora, essa situação! Carnaval, me lembra minha saudosa mãe, que fazia fantasias para mim em sua máquina de costura, me levava para pular carnaval em matinês, nas ruas do bairro e também me faz falta nessa época.

Aí, eu olhei ao redor no show e vi muitos Portelenses cantando em plenos pulmões...vi idosos, pessoas em cadeira de rodas, todos com chapéu, azul e branco e adereços de carnaval e super felizes. Nesse momento, entendi o misto da alegria, do saudosismo, de uma época em que tenham sido criança, como eu...perderam seus queridos, com os quais curtiam a folia, decerto...Rodrigo e eu choramos muito, cantamos muito e ao final do show, resolvi tietar o Monarco.

A estrutura do Show (Shopping, calor, muita gente) me deixou claustrofóbica, com o Monarco, já idoso tendo que atender a tantos abraços, apertos de mão, beijos e pedidos de foto...mas, ele, diferente de uma geração de POP Stars jovens, ficou o tempo que foi necessário, para que todos os que foram cumprimentá-lo tivessem sua foto com ele. Os seguranças e os responsáveis pelo show esperavam pacientemente, aos poucos perderam o medo de que a multidão o sufocasse (talvez a galera do POP tivesse amassado seu ídolo, ok, estilo é um ponto). Para mim, eu assistia de longe e só pensava de longe - olha o bom marketing aí!
Imagina quantas pessoas publicaram foto do show e falaram bem do Monarco, sem que ele pedisse, ou precisasse pagar? Entendeu? Mas isso tem que ser feito com alma, com entrega, com atitude, com missão e propósito, ou não funciona, gente, fica artificial, como os destaques que desfilam, mas só se dedicam ou sambam, quando veem uma câmera filmando ou fotografando.

Tenha verdade no que você faz, conheça e respeite seu público, importe-se com ele!

Uma das maneiras de fazer isso, hoje com as redes sociais, é criando um diálogo em sua fan page e também construindo listas segmentadas de e-mail, mandando mensagens onde você  entregue valor, diga claramente o que entrega e como as pessoas podem consumir o que você vende, sem agressão, sem panfletagem pura e simplesmente!

Parabéns Monarco!!! E gratidão amiga Val, fiquei feliz com o registro! Grata pelo incentivo e por esperar a fila! Saí de lá de alma lavada, coração leve e é como se eu tivesse me conectado com as minhas Queridas, que devem ter feito um bloco portelense lá no Céu! Então, cada cliente tem uma história, um passado, uma expectativa, um problema...a forma que você atende seu cliente, impacta no seu estado emocional, na lata!


O outro exemplo é uma ex cliente, que pediu umas dicas para usar seu Instagram e está pensando em voltar a ser cliente. Mantivemos um relacionamento cordial, eu divulguei um dos concorrentes dela, depois indiquei uma vendedora para ela e precisei de uma ajuda, sobre o tempo em que vendi o produto dela, quando o papo surgiu e isso me fez pensar: Negócios são feitos por pessoas e pessoas tem sentimentos, momentos, histórias. Seu cliente não quer mais ser seu cliente ou não pode ser seu cliente? Ele não é seu inimigo e acompanhando seu trabalho nas mídias sociais, ele pode até voltar! 
Respeite e seja respeitado! 

Eu sei que tá todo mundo preocupado com dinheiro, com sustentabilidade, com crise, mas é preciso ter missão, propósito e o seu diferencial agregados ao que você vende. Qual o valor do que você entrega? Quem precisa do que você entrega? Quem pagaria pelo que você entrega?

Como vai seu cliente? E seu ex cliente? Quantas pessoas são seus fãs? Qual o avatar do seu cliente?

Conheça as pessoas, entenda suas necessidades e seu negócio vai deslanchar!



Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...