terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Como salvei meus cachos

          Oi gente, volteeeei!

          E hoje é mais um dia daqueles que eu já tinha um post engatilhado, mas como deu na minha cabeça, ou como no caso de hoje, debaixo dos caracóis dos meus cabelos, eu resolvi falar um pouco dos meus cachos, contar os meus segredos e falar um pouco sobre a minha transição capilar, desde que resolvi largar a progressiva.
          Hoje postei uma foto no meu Instagram falando como a vida fica mais fácil quando a gente entende as vontades do nosso cabelo, porque cá para nós, cabelo cacheado é quase um ser independente, cheio de vontades e manias. O fato é que algumas lindas me perguntaram o que eu tenho feito, e como boa alma que sou, resolvi compartilhar meus truques, afinal, o que pode parecer papo de mulherzinha para uns, é quase um serviço de utilidade pública para outros. :)

Meu cabelo hoje

          Hoje meu cabelo está assim: volumoso, brilhoso, com movimento e com frizz quase domado, mas nem sempre foi assim, pois nunca tive muita paciência, nem tempo de cuidar, e por esses motivos, acabei aderindo a onda da escova progressiva. Sempre fui meio camaleônica, ora com cabelo ruivo, ora loiro, ora preto, já usei Henê, guanidina, e depois de mexer tanto na cor e na estrutura, meu cabelo definido e lindo não aguentou a pressão e perdeu a forma, pois estava detonado com tantas transformações.
          O cabelo longo deu lugar ao curtinho, que sempre me agradou, mas ter o cabelo curto foi uma saída para um cabelo que não aguentou as minhas maluquices. Caiu, quebrou, ficou de mal comigo... Então, buscando mais praticidade, resolvi alisar, pois não perderia tanto tempo para arrumar as madeixas todos os dias de manhã antes de sair. Eu gostava bastante, mas como na minha cabeça, cada mergulho é um flash, logo enjoei e quis voltar aos cachos. Na montagem abaixo dá pra ver as minhas muitas mudanças. O Chanel de Bico foi o corte que escolhi para a transição capilar.

Em pouco mais de 4 anos eu fui todas essas pessoas, e não há cabelo que resista a tantas mudanças

          A falta de cuidados com meu cabelo me deixava tão insatisfeita que eu o mantinha preso, quase sempre com elástico, o que fez com que ele arrebentasse muito, ficando assim com muuuito frizz, além disso, como estava fraco, qualquer coisa que me tirasse do eixo, ou me deixasse com o emocional um pouco mais abalado, fazia com que meu cabelo caísse muito. Quando fiquei no hospital com minha mãe por quase uma semana, vi meu cabelo literalmente se despedaçar. Foi depois disso que resolvi olhar para ele com um pouco mais de atenção. Faz um pouco menos de dois meses, mas eu já vi uma diferença enorme com os cuidados que adotei.
          A primeira coisa que fiz foi seguir orientação de uma dermato, que me indicou uma vitamina, que acelerou o crescimento e deu mais força para o cabelo, fazendo com que a queda diminuísse significativamente. Ampolas no shampoo também entraram na minha rotina, assim como as hidratações turbinadas. A forma de pentear assim como a finalização também mudou, fazendo com que o frizz diminuísse, assim como a definição dos cachos ficasse mais evidente.
          Comecei a seguir um monte de cacheadas, que entendem muito de cabelo, e comecei a pegar dicas de como cuidar das madeixas, pois uma cacheada sabe que não é qualquer produto que serve para o nosso cabelo. As minhas preferidas são a Rayza Nicássio, a Camilla Santana e a Gill Vianna, mas tem um monte de cacheada com dicas super descoladas por aí. E o que aprendi nessas andanças? Aprendi que a hidratação é o segredo, pois cabelos crespos e cacheados são naturalmente mais ressecados, pois o formato dos anéis favorece a perda de água, o que evidencia o ressecamento, e o atrito entre eles gera os tenebrosos frizz. Embora passem uma impressão de força, os fios encaracolados são muito mais sensíveis que os demais.
          Em minha nova rotina capilar, inseri os cronogramas capilares, que promovem hidratação, nutrição e reconstrução dos fios (fiz o da Camilla Santana, desse link aqui). Comecei a usar produtos específicos para cabelos cacheados, mas descobri que não preciso gastar fortunas para isso. Os meus queridinhos da vez são super baratinhos (shampoo e condicionador da Ox, que paguei 12 reais nos dois em uma promoção, creme de pentear hidratante da Gota Dourada, que paguei 6 reais na farmácia, e máscara de nutrição da Niely, que custou cerca de 7 reais).
          Além disso, tenho feito hidratações semanais (a de creme de leite da Gill Vianna, principalmente, desse link aqui), aboli os elásticos de cabelo, e aprendi a importância da manutenção no day after, que me tira a obrigatoriedade de lavar os cabelos todos os dias, ou pelo menos quando quiser sair com ele solto.
          Aprendi técnicas de finalização que dão muito mais vida e movimento ao cabelo. O que eu não sei é como eu consegui viver até hoje sem usar tais dicas. :( Minha vida seria muito mais fácil se tivesse descoberto antes. A verdade é que nunca estive satisfeita com meu cabelo, porque nunca soube muito bem como cuidar, e agora to amando essa fase com cabelo cheião, cacheadão, com cara de mulherão (hahaha).
          Espero que esse conteúdo seja util para vocês, assim como foi para mim, pois como falo sempre, cabelo é tudo, e uma mulher bem resolvida com o seu, com certeza é mais confiante, e com a autoestima nas alturas. Abaixo a ditadura dos lisos, mulherada! Se você se ama lisa, ok, mas não seja lisa só para se encaixar num padrão. Cabelão é uma questão de personalidade, e é assim que tenho me descoberto a cada dia.
       


Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...