quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Como criar seu 13º salário ao longo do próximo ano se você não tem salário fixo?


Recentemente, estive conversando com um profissional liberal que sempre nesta época do ano fica frustrado quando vê vários conhecidos recebendo o décimo terceiro salário. Ele, por ter optado por trabalhar por conta própria, sem vínculo com empresas, não recebe este benefício. A frustração dele era que seus amigos diziam usar esta renda extra para pagar viagens, pequenas despesas e impostos de janeiro. Ele me disse que a impressão que  tinha era que estava sempre “correndo atrás do sonho impossível”. Ou seja, nunca sobrava nada no final do mês ou no final de cada ano para que pudesse, assim como seus amigos, ter estes planos realizados.
Então, sugeri que a cada entrada de recurso, sim, profissionais liberais, não recebem em uma data única, separasse um valor que deveria ser destinado ao seu 13º salário com a finalidade de ser usado exatamente para tudo que ele deseja em dezembro de 2016 e janeiro de 2017. É o que chamamos em finanças pessoais de PAGUE-SE PRIMEIRO.
O valor será definido por ele. Vai depender de cada atendimento/serviço feito e o que terá de despesas ao longo do mês para honrar com aquele recebimento. Por isso, é fundamental que ele tenha o controle exato de quanto tem de despesas. Isto evita que a conta fique negativa e o benefício de guardar dinheiro se perca com o custo altíssimo do cheque especial.
Recomendo que seja feita uma aplicação logo que recebido o recurso. O tipo de investimento dependerá do perfil do investidor, mas como no caso dele será utilizado no curto prazo, o Tesouro Direto Selic atende bem. O mínimo são R$ 30 por aplicação e está disponível através das corretoras dentro dos bancos e as independentes (as não vinculadas às instituições financeiras). No site do Tesouro é possível ver qual é a que tem menor custo. Lembrando que o fato de ser a mais barata não significa ser a mais segura ou confiável.
Através do Tesouro Direto é possível fazer aplicações programadas, o que acho uma opção mais vantajosa que poupança, pois o investidor saberá que irá receber 100% da Selic (descontando custos e imposto no resgate) do período que manteve o dinheiro aplicado. Para efeito comparativo a poupança rende em média 50% da Selic.
Os fundos de investimentos, assim como a poupança, também oferecem aplicação automática, no entanto, a rentabilidade é inferior ao Tesouro, pois, geralmente, as taxas de administração cobradas corroem parte da sua rentabilidade.
Este fundo de reserva não deve ser utilizado para atender as outras emergências. Interessante que ele seja “carimbado” exatamente para esta finalidade. Por isso, é importante que já agora em dezembro de 2015 faça uma lista do que desejaria fazer com este valor, levante quanto seria cada item, acrescente pelo menos uns 5% acima do preço sobre cada produto ou serviço.
Na prática: Como exemplo, você deseja trocar o aparelho de ar condicionado por um mais novo e econômico.
Na loja o preço atualmente à vista é de R$ 1.215,05. E para pagar em 10 vezes a proposta fica em 10 parcelas de R$ 127,90 (R$ 1.279). O que para a loja seria sem juros, vemos que não é, pois há uma diferença financeira entre os preços de R$ 63,95, ou 5,26%.  Então você pode, nos próximos 10 meses, aplicar no Tesouro Selic R$ 127,90 com remuneração média (já descontado o custo de CBLC 0,30% e Corretora 0,23%) de 1,08% mensal. No final do período, receberá bruto, aproximadamente, R$ 1.342,95. Valor 10,5% superior ao à vista. 
Conclusão: se aplicar o que estava disposto a pagar de prestação receberá mais e poderá negociar com a loja. Tendo em vista que a expectativa de inflação para o final do ano que vem é de 6,8%, é mais vantajoso, neste momento, aplicar e ganhar 13,75% (remuneração ao ano descontado os custos de CBLC e Corretora).
Este foi só um simples exemplo de como um bom planejamento e disciplina podem ajudar a realizar o que deseja, mesmo que não tenha uma renda recorrente.
Ah, e sempre que pintar uma graninha que não estava esperando, sugiro que crie outra aplicação para outra finalidade. O ideal é sempre destinar cada montante para cada finalidade, assim poderá deixar o valor aplicado por prazo maior reduzindo imposto de renda no momento do resgate e conseguindo taxas mais atrativas.

E aí, quais são os planos para seu 13º de 2016 e 2017?


Vamos juntos aplicar?

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...