quarta-feira, 21 de outubro de 2015




Segura aí para você poder relaxar, curtir, trabalhar...sonhar e realizar!

Outubro é o mês destacado para chamar a atenção na prevenção e combate ao câncer de mama. Doença que está cada vez mais próxima de nós e também graças aos avanços da medicina com maiores chances de cura, quando descoberta cedo.
Mas o que tem a ver esta questão com nossa coluna financeira?
O assunto de hoje trata de imprevistos que graças à contratação de seguros são cobertos.
Desejamos nunca precisar acionar a seguradora para comunicar a necessidade de usá-lo, mas se o temos, que bom podermos contar, não é?
O mercado segurador é bem amplo, mas pouco explorado por nós. Contratamos muito o seguro de carro e algumas pessoas o de vida.
Como itens de um plano financeiro, os seguros entram como peça importante para compor seu projeto de vida. Se for um profissional liberal, por exemplo, um cirurgião, que depende exclusivamente das mãos para executar com perfeição seu trabalho. Imagine se ocorre um acidente com estas mãos e o impede de trabalhar por um período? O profissional pode acionar o seguro, desde que no contrato esteja assegurada esta condição. Pois, deixar de fazer cirurgias comprometeria a renda do profissional e este é um risco que por ser evitado. Sugestão: seguro por invalidez temporária. O mesmo seguro pode ser usado em situação de tratamento de câncer. Dependendo do estágio, o seguro seria por invalidez permanente.
Nos seguros de vida por invalidez e invalidez permanente, o beneficiário, a princípio, é o contratante, mas há o seguro por morte que será resgatado após o falecimento do titular do seguro. Algumas seguradoras limitam a contratação deste seguro até 60/65 anos ou não aceitam por já haver doença pré-existente.
Como uma alternativa de processo sucessório seria a aplicação em VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre). É um plano de previdência que o titular define os beneficiários e, até o momento, o valor recebido não participa do inventário.
Para proteção dos bens, as companhias seguradoras, além dos seguros de veículos têm o residencial (ou patrimonial) e o habitacional. Eu já tive a positiva experiência de usar o seguro residencial para conserto da máquina de lavar e ar condicionado. O habitacional muitas vezes é contratado junto com o financiamento do imóvel (apesar de ser proibida venda casada), porém sua cobertura é para o risco de morte ou invalidez do devedor e danos ao imóvel.
Apesar dos pequenos empresários considerarem caro, acredito ser importante a contratação de um seguro para o estabelecimento. Os empreendedores, naturalmente, são otimistas e não imaginam que situações ruins possam acontecem, porém os seguros contra terceiros são para evitar futuros problemas e assim mitigar este risco. O gerenciamento de risco é fundamental para a empresa.

Vamos aos exemplos:

1) Um cliente de um café alega que passou mal por causa do que foi servido e vai à Justiça.

2) Um cliente caiu no banheiro molhado do restaurante e fraturou a perna. 

3) Imagine um MEI (microempreendedor individual) que tem todo seu trabalho no computador e este fica inoperante? Há seguro, sabia?

As seguradoras estão se especializando para atender as demandas dos seus clientes. Há coberturas para despesas de documentos danificados, crimes contra o patrimônio da empresa cometidos por empregados, impacto de veículos, pagamento de despesas fixas no caso de a empresa ser obrigada a interromper suas atividades, danos provocados por tumultos...

Então, considerando que esta semana no mesmo 18 de outubro foi dia do médico e do securitário, convido você a fazer uma visita ao seu médico para fazer um check up e marcar uma reunião com seu corretor de seguros. O corretor é o melhor profissional para avaliar os seguros mais adequados as suas necessidades sejam elas saúde, vida, acidentes, patrimonial, exterior (viagem), automóvel... e tantas outras 12 opções listadas no site da Susep( Superintendência de Seguros Privados).

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...