quarta-feira, 7 de outubro de 2015

E nasce um empreendedor...


Nesta semana, o Sebrae instituiu o dia 5 de outubro como o dia do Movimento Compre do Pequeno Negócio.
Trata-se de uma campanha que incentiva a população a consumir do comércio do pequeno empresário. E as razões são por ser perto de casa e poder economizar tempo; o dinheiro fica no bairro, o pequeno negócio desenvolve a região, já corresponde por 52% dos empregos formais e é um ato de transformação na comunidade.
Esta parte da nossa economia pode parecer pequena, mas já movimenta grandes números. De acordo com o site da campanha, são 10 milhões o número de empresas entre microempreendedores individuais, Micro e Pequenas Empresas, sendo mais de 95% das empresas do país representadas pelos pequenos negócios. A maioria voltada para o comércio e o setor de serviços, com mais da metade sob controle feminino.
O consumo médio individual nos parece irrelevante, mas o acumulado corresponde a 27% do PIB e desde 2007, quando o Super Simples foi criado, a arrecadação tributária foi de R$ 334 bilhões. Estou falando de uma parcela significativa da população que gerou 17 milhões de vagas com carteira assinada.
E em tempos difíceis, como os atuais, vejo que muitas pessoas se descobrem com ótimas habilidades, ou a vida cria a situação para que aquele sonho venha a se tornar fonte de renda.
E assim nasce um empreendedor...
Uns têm ideias originais, outros aprimoram as existentes, outros vão atrás das que deram certo via franquias. Mas o que importa é se perguntar cada vez que levantar pela manhã: Por quê eu estou fazendo isso? Para quê? Qual é o meu propósito nisto tudo? Onde quero chegar?
Ter as respostas para estas perguntas será fundamental, pois o manterá apaixonado pelo que faz. Não será fácil. Dificuldades aparecerão a todo o momento, então a paixão lhe dará a coragem necessária para não desistir, sair da sua zona de conforto e ir em busca do que deseja. O desafio é a resiliência.
O site do Sebrae (www.ead.sebrae.com.br) disponibiliza vários cursos e soluções educacionais que podem orientar quem está começando, pois uma das dificuldades que vejo é na administração do caixa.
       
          1)  Monte um fluxo de caixa onde conste claramente todas as entradas e saídas. Previsões de despesas e suas formas de pagamento, tais como prazos. Mantenha sempre estas informações atualizadas;
          2) Contar com a orientação de um profissional especializado, como um contador, ajudará bastante a controlar o recolhimento dos tributos;
          3) Separar contar pessoais das contas da empresa. Você deve estabelecer uma data para receber o pró-labore. Não pague despesas da empresa com sua remuneração. Os bolsos não se misturam!
          4) Mesmo que a empresa seja constituída por membros da família, os assuntos de casa devem se restringir a casa, e o mesmo para a empresa. Assim, como citei em relação ao caixa, no tópico acima.

          Estar atento às necessidades do cliente, assim como, o bom atendimento é fundamental para o sucesso da sua empresa. Mas se não houver um controle da saúde financeira com administração das receitas, sabendo o momento certo e o quanto investir em melhorias, além de pagar em dia as contas, evitando custos com juros e multas, levará todo seu esforço embora.
          Por isso, é importante definir o seu papel no negócio. Você será o faz tudo? Normalmente, começa assim, ou contratará alguém para atribuir tarefas?  Você sabe delegar ou é centralizador?
Como sugere a Bel Pesce no livro “A Menina do Vale”, teste hipóteses antes, ou seja, pergunte para pessoas próximas se sua ideia é boa, se estariam dispostos a comprarem tal produto.
          Para Marcelo Moreira, do Sebrae, em entrevista ao Valor, o empreendedor que abre seu negócio por necessidade e não, necessariamente, por desejo é o perfil que mais cresce em tempos de crise, mas também, o que precisa se preparar para não fracassar, pois, muitas vezes, age sem planejamento. Para ele, um empreendedor nato precisa antecipar-se a fatos e necessidades do mercado, além de ter comprometimento e busca incessante por informação.
          Podemos perceber que ser empreendedor não é para qualquer pessoa, precisa ter perfil alinhado à realidade do mercado, planejamento, persistência, conhecimento, aceitar correr riscos e sorte!   
          Ah, e se prepare para fracassar! Só os grandes e os que tentaram fracassaram. Ou você acredita que os atletas que ganharam o ouro se esforçaram pouco e nunca ganharam outras medalhas? E os inventores não desperdiçaram muita matéria-prima antes de chegar ao resultado final?


“O MAIOR FRACASSO É MORRER COM OS SEUS SONHOS DENTRO DE VOCÊ.” Sarah Lewis – Autora de “O Poder do Fracasso”.


Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...