quinta-feira, 30 de julho de 2015

Papo de Quinta: O que você faz quando a vida te dá um limão?

     Oi! Tudo bem com você?  Eu trouxe uma pergunta hoje para o nosso papo de Quinta: O que você faz quando a vida te dá um limão?
 
     Eu costumo dizer que quando a vida me dá um limão, eu faço uma caipirinha. Se me der um abacaxi, eu faço uma pina colada. Ok, hoje em dia, tô mais para fazer uma água saborizada ou aromatizada, porque não estou bebendo. Sério! Álcool está fora do meu cardápio até dia 7 de Outubro, quando completarei 40 anos. Mas, isso é para outro post. O post de hoje é para falar sobre como lidamos com as situações difíceis e qual exemplo damos aos filhos, sobrinhos, amigos, familiares, colegas de trabalho, clientes, etc.
 
     Está uma vibe muito ruim no inconsciente coletivo e um mantra eterno de crise e isso pode nos deixar para baixo, perdidos, nervosos e a verdade é que ter uma atitude positiva, realista, criativa pode fazer toda diferença na sua vida.
 
     Estamos no fim das férias escolares e vejo como o consumo afeta às crianças e adolescentes. Talvez por uma questão de falta de tempo, ou comportamento cultural, os pais se acham na obrigação de seguir certos padrões e comportamentos e se frustram, ficam ansiosos por não poderem proporcionar viagens, idas ao Shopping, idas ao Cinema, lanches de grife e deixam os filhos também ansiosos para seguir uma série de comportamentos repetitivos que fazem parte de um consumo obsessivo desmedido e acabam que não curtem a companhia dos filhos, estão sempre tensos, ansiosos e programando o próximo evento, pois parece que ficar em casa é algo tedioso e um castigo.
 
     Antes de começarem as férias, Miguel perguntou onde nós iríamos nas férias. Acho que algumas crianças da sala dele disseram que iam viajar e fazer coisas legais. Eu perguntei onde ele queria ir e ele disse que queria ir ao Museu dos Dinossauros e fazer piquenique na Quinta da Boa Vista e eu pensei...acho que estou cumprindo minha missão, pois tenho sempre estimulado programas assim e ele até pensa em refazer alguns! Oba!
 
     Eu escolhi trabalhar para mim, ser dona do meu tempo e usufruir do meu tempo da maneira que acho melhor para cuidar da criação do meu filho e isso faz com que apesar de ter tempo, nem sempre tenho dinheiro sobrando, ainda mais na fase de reinvenção da minha profissão, e desafios de gerir uma empresa própria, em expansão, mas que requer reinvestimento no momento e tem uma volatilidade incrível, pois como trabalho para empreendedores, muitos desistem e ficam pelo meio do caminho, o que interfere diretamente na minha receita, ou seja, não deu ainda para programar viagem e idas a Shopping nas férias de meio de ano. Hoje em dia, até o meu tempo começou a ficar escasso e aí eu achei que era hora de mudar de atitude, já que o objetivo principal é ter tempo para conviver com minha família e deixar o lado Workaholic de vez!
 
     Então, sou obrigada desde sempre a motivar o Miguel a usar o que temos ao nosso redor e a valorizar as coisas simples, a boa companhia e a sermos felizes com o que temos e a nos organizarmos para conseguirmos a viagem dos sonhos, o brinquedo dos sonhos e enquanto isso, vamos transformar a casa em restaurante, usar o quintal, a piscina e explorar o bairro, o Centro da Cidade, andar de barca e vamos em frente!
 
     Isso não significa não desejar crescer. Significa diminuir o grau de ansiedade e aproveitar a vida de verdade. Há uns anos li uma coluna na revista Pais e Filhos, onde a autora falava que o importante é o espírito de férias e não a ostentação do que fazer nas férias. Não adianta ficar emburrado, brigando com todo mundo na fila de um Parque na Disney, nem reclamando em casa porque não tem dinheiro para sair, ou que não pode pagar para ir à Disney. O que muda e faz férias incríveis é o espírito de férias, a alegria, a brincadeira, relaxar e passar o máximo de tempo juntos fazendo coisas gostosas. Fazer acampamento na sala, brincar na pracinha, tomar um banho de mar no dia que você consegue sair mais cedo do trabalho e por aí vai.
 
     Nada contra, mas vejo que ao saírem de férias as crianças são levadas ao shopping o tempo todo, cinema, viagens internacionais ou não, compras e mais compras e não que poder usufruir de coisas assim seja ruim, mas nessas horas me pergunto: Cadê a crise, com tamanha ostentação? Todos reclamam da crise, mas vivem gastando os tubos, se endividando e tem muita dificuldade para adaptarem suas realidades.
 
     Deixar para seu filho a noção de como agir em tempos difíceis, em crise e perpetuar valores bons para manter a cabeça erguida, a espinha ereta e o coração tranquilo é algo fundamental no meu ponto de vista, principalmente evitando dívidas e curtindo o que você tem a sua disposição. Parece que vivemos sempre em busca de algo que não temos e isso gera uma baita ansiedade e mau humor por aí.
 
     Filhos vão imitar o comportamento  dos pais e não o que os pais falam para eles que seja certo ser feito. As crianças e adolescentes terão como referência a maneira como você age quando forem adultos e tiverem resolvendo problemas financeiros, por exemplo.
 
     Eu que já vivo com o orçamento apertado (espero ver isso mudar paulatinamente) precisei exercitar o dar valor ao tempo, às oportunidades e transformar minha casa no melhor lugar do mundo, então com a crise econômica, política e a recessão, já estamos bem treinados a nos divertir com baixo orçamento.
 
     A boa notícia é que com a chegada da Flavia Rebello,  esse ano, consegui colocar em prática as mini férias escolares dentro do meu calendário e temos curtido muitas coisas juntos, praticamente com custo zero e segue como sugestão para você curtir o que tem ao seu redor. Seguindo as dicas da colunista Fernanda Brum, que escreveu sobre como sobreviver às férias escolares, que você confere AQUI, nos imbuímos desse espírito, falamos muito sobre o custo e dinheiro em casa e aproveitamos tudo que deu para ser feito e mais um pouco. De um limão fizemos uma deliciosa limonada suíça! Que venham as férias de verão, com mais planejamento financeiro, muito bom humor e boas oportunidades!
 
Segunda-feira já tem aula, mas deu para ter muita diversão e ótimos encontros:
 
Piscina em casa...investir em lazer e cantinhos de convivência em casa e realmente usufruir desses espaços com gosto, faz toda diferença! Miguel e a prima curtindo uma tarde de sol!

Um dia de SPA, fondue ou lanche bacana reunindo primos, irmãos, amigos pode ser muito divertido!

Fruta e chocolate viram um fondue incrível. Eles amam! Caprichar na arrumação da mesa dá um toque especial!

Eu achei que seriam as férias da piscina, mas oops...a bomba estragou, então, vamos para o plano B? Ensinar seus filhos que problemas acontecem e a resolver os problemas e lidar com a crise é importante também. Eles vão crescer e vão se lembrar de como você resolvia os problemas quando eram pequenos e vão imitar, pode acreditar! 

 
Existe um número grande de oficinas de culinária para entreter a garotada pela cidade, isso está na moda, mas eu que recebo muita criança em casa não poderia arcar para todos. Mas, temos várias oficinas, como o nosso momento na cozinha. Com um pouco de paciência, organização, e charme nos adereços, faça biscoitos, tortas, pães, pizza e envolva a criançada e adolescentes para colocar a mão na massa e a produzir o próprio lanche.
Isso vai ser muito bom para quando eles forem adultos! Saber fazer a própria comida, aproveitar a companhia dos que vivem em casa é algo mágico! A cozinha une, pode ser divertida, mágica e transformadora!


Separe jogos de tabuleiro, jogo da memória, dominó, quebra-cabeça e faça momentos de jogos e interação. Boas pousadas, albergues, hotéis, lançam mão desses jogos e sua casa pode entrar no clima de férias com jogos de tabuleiro. Quantas crianças ganham brinquedos e não usam? Que tal revezar os brinquedos semanalmente ou quinzenalmente? Eles vão adorar encontrar um ou outro e vão parecer novos brinquedos, na forma que despertarão novo interesse por serem recém-descobertos. Certamente, novas distrações. Não adianta ter coisas e não utilizar, a casa pode ser um parque de diversões ou um espaço bem gostoso de compartilhar.

Video game, especialmente os de dança, esportes e interação garantem horas de diversão e os incentiva a movimentar o corpo e a relaxar a mente. Tem gente que faz questão de ter o último vídeo game do momento, mas não usa. Tem que usar o tempo livre para aproveitar essas coisas e passar tempo junto, dar boas risadas.

Por aqui rolou até um trabalho extra, encapar cadernos para lembrancinhas, que rolou um bom dim dim aos adolescentes. Trabalho temporário é uma boa prática. Claro, não precisa ocupar as férias inteiras, mas é uma boa oportunidade para aprender algo novo, ganhar o próprio dinheiro e aprender a valorizar o tempo. Nossos adolescentes toparam o trampo extra oferecido pela parceria Comemore Arte Buffet
 
No dia seguinte, fomos ao Saara após a Biblioteca Parque Estadual, da Presidente Vargas e cada um fez suas comprinhas de acessórios, brinquedos e ficaram impressionados com a diferença de preços entre lá e o Shopping. Já planejam juntar dinheiro e voltar lá.
 
 
 

 
Aqui em Piratininga, no fim de semana e em feriados, eles fecham 2 pistas e a molecada aproveita para se sentir livre, com seus skates, bikes, patinetes, bolas e isso é muito bom. Estimular que fiquem ao ar livre, curtir com eles, ao invés de reclamar que só querem shopping, tablete, etc...eles vão onde iremos, então que escolhamos lugares incríveis. Levar água, fruta, biscoito é uma forma barata de aproveitar o dia. No dia de mais grana, tem quiosques que vendem lanches, refeições e pode ser bem gostoso. Do que adianta ter Skate, bicicleta, triciclo, patinete e afins e não ter tempo para usar? Vida ao ar livre estimula o relaxamento, movimentar o corpo e é bom demais. Garante fotos e momentos incríveis.
 
 

 
Aproveitamos também as férias para visitarmos a Biblioteca Pública de Niterói e dessa vez levamos identidade e comprovante de residência e fizemos nossa carteirinha. Assim, sócio do sistema Biblioteca Parque, Miguel pode usar o computador, jogar e já pegou dois livros emprestados. Aprender a usar espaços públicos é muito interessante e deve surgir na vida desde pequenos. Não precisa comprar cada livro e acumular, porque você não vai reler. Tenha os favoritos, mas use as bibliotecas. Lá tem livros de todas as séries famosas, os jovens podem usar as redes sociais nos computadores, tem wi-fi, cabines para assistir filmes, rodas de leitura, teatro, hora do conto e muita diversão. A biblioteca funciona de 11:00 as 19:00 todos os dias, incluindo fim de semana e feriados.
 
Miguel pegou dois livros e pode ficar 15 dias com eles e eu peguei a biografia do Ariano Suassuna.
 

 

 
 
 
Eu aproveitei um dia em que precisava ver um novo cliente e também fiz meu networking de trabalho e ainda curti com eles!
 

 
Livros de colorir são uma febre e com canetinhas perfumadas e de gel, eles passam horas colorindo. Se não tem os livros, pode imprimir desenhos do mesmo estilo.

Visita de amiguinhos, brincadeiras no quintal sempre animam a criançada!

Visitar a casa dos avós, levar brincadeiras favoritas e passar tempo junto é algo bom demais. Nesse dia ela fez cachorro quente, brownie, pastel e pipoca...huuuummmmm

Explorar lugares culturais no seu bairro ou nos arredores rendem bons passeios. Fomos ao Museu de Arqueologia de Itaipu, no dia que o ingresso era grátis. Custa 2,00, mas sendo grátis, indo em grupo, melhor ainda. Crianças até 7 anos não pagam e tem sempre uma exposição diferente, espaços novos para boas fotos e estímulo à vida cultural.

Aqui, Pedro encantado com a exposição sobre as escavações no Museu de Arqueologia de Itaipu

As reações são as mais incríveis e divertidas. Eles quiseram entrar na canoa, ficam boquiabertos, como a Manu com as amostras.

Dá para notar que nos divertimos?

Depois do Museu, jogar bola na praia, ver o por-do-sol, nadar, mergulhar, que tal?
 
Ainda temos mais 3 dias até as aulas voltarem e tenho certeza que Miguel vai ter muitas boas histórias para contar, assim como quem viajou, porque quem faz o lugar é a pessoa e não é o contrário, como dizia minha avó. Você não precisa estar nas Bahamas para ser feliz. Ter um olhar atento, curioso, pensar que moramos em um lugar onde milhares de turistas vem passear, alugam para hospedagens para temporada e nós que moramos aqui, muitas vezes não olhamos nossa Cidade com carinho, curiosidade e olhar de quem está viajando. Mude a maneira de ver seu bairro, sua cidade, e aproveite os lugares culturais e ao ar livre!
 
Tente fazer isso, pode ser muito bacana e tenha uma atitude diante da crise, da recessão, tenha tempo para estar com as pessoas que você ama. Você é saudável, está livre e pode fazer de cada dia, um dia especial, com o que tem ao seu redor e se organizar para conhecer aquele lugar especial, mas não depender disso definitivamente para ser mais feliz, exercitar um consumo mais consciente, que fará com que você tenha mais tempo de viver coisas gostosas do dia-a-dia vai te proporcionar muitos momentos divertidos!
 
E por aí? O que você pode fazer para encarar a crise com criatividade, positividade e viver dias mais felizes? Comente!
 

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...