quinta-feira, 9 de julho de 2015

Papo de Quinta: Inspira, respira, transpira senão pira

Antes do nosso papo de quinta:

     Olá! Como foi a semana? O que você está achando dos textos aqui no blog? Tem algum assunto que você gostaria que fosse abordado?

     Desde que realizamos o projeto #mulheresnocomando e a Flavia Rebello entrou para nosso time e as colunistas convidadas também, o blog Biblio Ideias tem trazido dicas para você cuidar mais de você, das suas finanças, da imagem que você vende através do seu look, e também questões comportamentais, além de dicas de ferramentas, gadgets , eventos culturais e também notícias dos nossos clientes.
    
     As estatísticas deram uma sacudida e nossa audiência que era cerca de 42-52 acessos mensais, passaram para quase 3.500 acessos mensais, o que nos mostra que falar para a mulher contemporânea pode ajudar a compartilhar conhecimento para mães, empresárias, estudantes, engajadas, funcionárias e isso tem nos deixado muito felizes, por ver o blog crescer e por termos formado um time de profissionais especialistas, que podem colaborar e muito para mulheres dos Estados Unidos (que é a maioria que nos lê hoje em dia, Hello!!!),  Brasil, Polônia, Portugal, Alemanha, França e Grécia e Itália. (Uau, acesso internacional!!!)

     Isso nos faz pensar em todas essas pessoas conectando-se com o que estamos escrevendo, identificando-se com nossas ideias e nos deixa com uma sensação de que não estamos sozinhas.

     Adoraríamos conhecer melhor nosso público leitor, seja bem vindo, diga um oi, hello, na sua língua e nos deixe seu comentário e também como nós podemos te ajudar com nossos serviços e produtos de marketing digital. Agradecemos a todos que estão acompanhando, conversando conosco, dando feedback e elogiando o blog e agradecemos a todas as nossas colaboradoras da equipe e parceiras! Gratidão parceiras e parceiros queridos! Vocês foram fundamentais essa semana!
     Me salvaram!

     Bem, no Papo de Quinta de hoje, vim compartilhar com vocês que eu sempre fui muito intuitiva e isso tem o lado bom , por exemplo, quando você usa para sacar quando uma amizade é legal, quando uma coisa boa vai acontecer, mas é muito ruim quando você sente que a energia em volta não tá legal e vai acontecer algo ruim.

     O fato é que a intuição é uma grande aliada para empreendermos nossos projetos pessoais, profissionais e nos livrarmos de furada. Entretanto, o que fazer quando começamos a sentir mais medo do que intuição e não sabemos discernir a diferença?

     Eu tive uma história de perdas familiares abruptas e algumas questões de muito estresse durante minha vida, no início da minha juventude. Não deu para viver o luto como deveria e isso causou um grande trauma emocional. Eu, que sempre fui medrosa, ou cautelosa, mas sempre enfrentei meus medos por ter uma atitude positiva e uma grande relação com o Cosmo, comecei a me sentir fraca, sem esperança, aflita e a sentir no corpo as dores e sensações do medo, muitas vezes em insônia e perdi a conexão com o que é intuição, aviso, presságio e medo...gerando uma grande confusão em minha cabeça, corpo e mente.

     Foram muitos fatos que colaboraram com esse estado de alerta, medo e angústia constantes e isso me deixa com o corpo doendo, um sorriso amarelo e muita tensão quase que 24 horas por dia. É sufocante, eu confesso.

     Hoje, em sessão especial de coaching com Ana Paula Santos, a quem sou muito grata por ter me dado um grande S.O.S após uma terrível crise de ansiedade e medo (ou seria pânico?) me livrei do medo, só por hoje. Na sessão, pude me conectar com meu momento presente e olhar as situações que me afligem com mais racionalidade e positividade. Embora até o resultado esperado chegar para duas situações específicas eu tenha que lidar com esse medo, já estou me sentindo mais confiante e saí do quadro terrível de medo.

   Sempre tive muito medo de tudo, a vida inteira, acho que nasci com medo. O bom da minha personalidade, é que vou com medo mesmo e talvez quem me conheça nem de tão perto assim, me ache muito corajosa...mas eu venço vários medos todos os dias e vou revelar alguns profissionais...tenho medo de:

1- Ser hostilizada por meus textos e vídeos e opiniões na internet,
2- De não conseguir emagrecer e ser linda e saudável
3- De falar em público
4- De perder todos os meus clientes
5- De não ter dinheiro para pagar as contas
6- De perder minha equipe, que amo tanto
7- De precisar voltar ao mercado formal para uma empresa ruim e perder minha liberdade criativa e de tempo
8- Não cumprir minhas metas

     Fora outros milhares de medos... (eu poderia enumerar vários medos da esfera empreendedora e profissional. e também pessoal, mas revelaria meus medos mais secretos e não vai rolar isso não).

      Tô contando isso aqui, porque talvez você também tenha medo de deixar seu emprego seguro, que te deixa infeliz e tentar algo que é apaixonante para você. Talvez você tenha medo de mudar de cidade e viver o estilo de vida que merece. Talvez você tenha medo de dizer para as amigas em uma ida ao Shopping que não vai comprar aquela bolsa cara porque está guardando dinheiro para um projeto pessoal. Talvez você tenha medo de engravidar. Talvez você  tenha medo de envelhecer. Talvez você tenha medo de que achem sua palestra o Oh, talvez você tenha medo de que te achem feia em seus vídeos e que você fala grandes bobagens, talvez você tenha medo de muitas coisas e até tenha os mesmos medos que eu. (Bem vinda ao clube!).

     No empreendedorismo, tem horas que o medo vem com o desânimo e a falta de fé e a vontade é de fechar a quitanda. Por isso, te falo de carteirinha. Tenha parceiros. Podem ser poucos, mas leais e verdadeiros. Quando a gente desanima e tem vontade de jogar tudo para o alto, quando o prospect diz não e o cliente diz que vai embora, você fica pequeno, oprimido e se sentindo para baixo porque você tem contas para pagar e faz o seu salário.
    
      Mas, na hora em que você tá quase jogando a toalha, seu parceiro te liga, te conta um caso, te chama para um projeto, te leva para um café, para uma volta, faz a parte dele da parceria em algo novo e voilá... te deixa um pouco mais leve, feliz e otimista.

     Tem sido assim esses dias e vejo como é bom investir nas relações, porque o mundo empreendedor, embora pareça ser feito só de regras e números, é feito por pessoas. Com medos, sentimentos, alegrias, sonhos, dificuldades e emoções.

     Divido com você meus medos e talvez a dica mais preciosa do empreendedorismo: tenha parceiros! Veja como seu trabalho se integra ao de alguém do seu bairro, da sua rua, da internet e faça eventos juntos, troque ideias e tenha projetos em conjunto. Isso ajuda muito na hora da dificuldade e você vai se surpreender.

     Seguindo o post da semana da Flavia Rebello, que fala que é melhor ver o copo meio cheio, do que meio vazio e de como ficar leve esvaziando o coração e deixando para trás medos, mágoas e angústias, estamos na mesma vibe. Sintonia total.

                                       Na hora do medo, encare-o de frente!!!

     Hoje contei para Ana Paula Santos que ganhei da minha madrinha Norma, um livro, quando criança, que chama Chapeuzinho Amarelo, do Chico Buarque, ilustrado pelo Ziraldo. Eu tinha medo de abrir o livro, bem ilustrado e não gostar, porque ele mudava o título tradicional. Quando abri, percebi que a menina tinha medo de tudo e não brincava, não interagia com as outras crianças e temia o terrível Lobo Mau, já uma boa história para contar para as crianças que o medo tem que ser enfrentado, porque senão perdemos momentos incríveis.

     Incrível como me lembro da edição de luxo, das folhas diferentes, da fonte e das ilustrações e do momento que ela encara o Lobo Mau e o diminui a um BO-LO...porque a Chapeuzinho desta versão começa a gritar com o  LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO e quando viu, o LOBO não era mais LOBO, era BOLO e ela não tinha medo de BOLO, até adorava.





   Então, como a Chapeuzinho Amarelo fez, encarar o medo é fundamental. Não significa oprimir, claro que o medo faz parte do nosso ego, nos mantém seguros e serve para nos dizer o que é importante e devemos valorizar em nossas vidas, mas acolher essa criança interior e as crenças que te fazem sentir medo ou a sensação do medo é um caminho para sentir e deixar passar essa emoção, assim como outras. Aprendi isso hoje na sessão de coaching com a Ana Paula Santos.

          Ok, não dá para controlar o futuro, prever o resultado de um exame, garantir que não perderemos nenhum ente querido ou que não teremos nenhuma má notícia ou que passaremos em uma prova. Mas, temos que nos aventurar e aproveitar cada momento.

     Viver refém do medo é aprisionador e faz com que a gente não experimente um monte de coisas.

     Vivemos uma crise econômica mundial, que como disse a Fernanda Brum, nossa planejadora financeira, vai passar e precisamos tomar decisões e agir, ao invés de vivermos com medo.
    
     Vivemos em uma Cidade grande, cheia de perigos. Temos muitos motivos para ter medo. Hoje, ao voltar para a Região Oceânica, soube que houve tiroteio no trajeto e isso me aterrorizou. Tive muitas notícias ruins em um curto período de tempo, recentemente, e acontecimentos graves aconteceram a minha volta. Somado à isso, um ritmo louco de trabalho e a falta de tempo para mim, para descansar, fazer Zumba, me colocaram novamente em um estado de muita ansiedade e medo, quase me paralisando. Essas coisas ruins me conectaram com todos os meus medos mais antigos. Eu preciso acreditar que mereço tudo que tenho e não me conectar com o medo de perder o que amo, isso é conexão com falta, com escassez.

     Agradeço ao universo e me conecto com sua energia de equilíbrio, amor, abundância, paz, prosperidade, saúde e proteção. Meu copo está meio cheio!

     Depois de quase sucumbir ao medo e fugir, resolvi ir com medo mesmo e gritar para o mundo que estou aqui para ser feliz!!! E quero o meu Quinhão!!! Mereço!!!

    Lógico que não contei os meus medos mais secretos para vocês, mas o clichê quando somos mães é medo de morrer e medo de perder nossos filhos e talvez esse seja um grande ponto fraco. Mas vamos ter fé na vida, acreditar no poder celestial, em milagres e nos colocar em uma bolha de proteção.

     Nós mulheres somos muito mais afetadas por ansiedade, angústia, medo e isso pode vir a ser uma depressão ou transtorno de ansiedade. Se não identificarmos essas sensações, não lidarmos com esses sentimentos, se apenas tomarmos um remédio para dormir, comprarmos um sapato e fingirmos que está tudo bem, ou trabalharmos feito loucas, um dia, nosso lado escuro, nossas emoções mais sinistras vão nos arrebatar. Precisamos ter equilíbrio e sermos nossas melhores amigas e entendermos os limites do nosso corpo, da nossa mente, do nosso intelecto, e cuidar da nossa espiritualidade, da nossa alma também.

    Para sair da ansiedade: durma em um horário decente, sonhe, faça planos, converse com alguém sobre seus medos, escreva sobre seus medos, comemore cada conquista e faça exercícios aeróbicos e respire, invista na sua respiração.

    Depois de ler esse texto enorme....inspire devagar, contando até 1, solte devagar o ar contando até dois, Depois inspire contando até 3...até chegar a 10.

     Menina, inspire, respire, transpire, e não pire!

     Te escrevo na próxima quinta!
  
     Que tal me contar um de seus medos! Vamos dividir esse peso e liberá-lo para que o universo o transmute?

     Dica da Ana Paula Santos: Ouça a meditação da Chama Violeta, que ajuda a ter coragem e equilíbrio, conectar-se com seu agora.

  

 

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...