quinta-feira, 16 de julho de 2015

Papo de Quinta: Guerreiros são meninos


     Ontem comemorou-se o dia do homem e o post de hoje é em homenagem aos homens incríveis que conheço, em especial ao que estou formando e aos homens que porventura leem o blog Biblio Ideias.

     Cresci em um lar onde havia muitos homens, meus tios eram maioria na casa da minha avó, quem me criou e convivi anos a fio com dois primos, que foram meus irmãos, praticamente. 

     Eu tinha muita animação para acompanhar a alegria, as risadas, as brincadeiras, a energia e tirando as vezes em que a implicância deles me irritava, eu curtia muito esse jeito de ver e viver a vida.

   Quando meu primo Roger nasceu, eu tinha 4 anos, mais ou menos a diferença de idade entre Nicolle, minha afilhada e Kauan (o maior da foto), meu sobrinho, correndo com Miguel, nessa foto incrível da Jaqueline Porto na festa Jedi do Miguel.

  Como ele ficava muito lá em casa, eu pude acompanhar o crescimento dele em uma fase bem bacana. Tínhamos um vizinho que ouvia Roberto Carlos todos os dias e quando nos demos conta, quando Roger tinha lá seus 4 anos, ele tinha decorado uma música que falava das baleias (ele sempre prestou atenção nos animais e tornou-se um grande veterinário) e a outra que ele cantava de cor era a canção Guerra dos Meninos. 

    Ouvir um menininho de quase 4 anos cantar "Hoje eu tive um sonho, que foi o mais bonito, que eu sonhei em toda minha vida.." me tocou e pude observar aquela alma, aquele sentir e foi batata para eu prestar atenção ao lado mais doce e verdadeiro dos meninos à minha volta.

     Cresci com esse olhar amoroso  e passei a tentar entender a essência masculina e busquei aprender com os homens e meninos ao meu redor a ter esse lado lúdico mais aflorado, a camaradagem entre eles também era algo que eu curtia observar e o jeito de rir de tudo e fazer graça com tudo também e principalmente o fato de como se orgulham de seus feitos e vendem o seu peixe muito bem, fazendo com que todos prestem a atenção e os valorizem. 

     Sempre achei bacana quando um menino falava e todos paravam para ouvir e aprender com o "maioral" da turma. Eles são bons de marketing pessoal ao contar a sua história, experiência e ao contarem o que realizaram e como realizaram, o fazem com maestria divinal. Sabem fazer com que todos fiquem impressionados com o jeito como jogam, tocam, cantam, pescam, assoviam, cospem a distância, dirigem seus carros, enfrentam desafios e como lideram suas equipes e realizam seus recordes no trabalho também...é claro!

     Na minha vida escolar, fui construindo sempre amizade com meninos, eu tive sempre um melhor amigo na turma da escola e passava horas observando, conversando, vendo como sabiam desenhar, como sabiam sobre coisas que eu nem sonhava (ficção, ciência, planetas, nomes de bandas, nomes de personagens) e eu achava aquilo incrível e me perguntava de onde vinha tanta inteligência e como eu amo vida inteligente.

     Já adolescente e no Liceu, em um livro de português, que tinha várias letras de músicas, tinha a canção que eu já tinha ouvido várias vezes em casa, na voz do Fagner e do Gonzaguinha, dizendo que um homem também chora, também deseja colo, palavras amenas, precisa de carinho, ternura, de um sonho que os fazem refeito e da relação desse homem com seu trabalho...que é sua honra e aquilo me tocou muito, despertando ainda mais o olhar para a alma masculina, que eu tanto admirava já. Meninos se faziam de fortes, valentões, brigões, mas só para poucos mostravam seu lado mais frágil na escola, e adivinha quem era a confidente?

     No mundo Meninas X Meninos, Guerra dos Sexos, Clube do Bolinha e da Luluzinha que vivemos desde crianças, especialmente em algumas fases, as coisas ficam mais leves quando temos a percepção sobre essa coisa de que meninos também choram e de que guerreiros são meninos e que todo guerreiro merece um descanso, um aconchego, um dengo e que podemos pegar leves com eles e sair da guerra para tentarmos a parceria.

     Se tem algo que admiro, brindo e tento imensamente aprender, copiar e implementar dos homens é sua mania de não deixar o lúdico ir embora da vida deles. Eles disparadamente levam a vida de forma mais leve e se entusiasmam com coisas divertidas, fazem festa no dia do futebol, no dia do volley, no dia da festa de solteiro, do casamento do amigo, no churrasco e agem com uma praticidade ímpar, que os deixa ter muito mais tempo para o ócio. E sem ócio meu amor, não tem criatividade ou produtividade acontecendo, pode crer. 

     Precisamos aprender com eles a sermos mais felizes, a termos mais tempo para fazermos as coisas que gostamos e a levarmos a sério a hora de "jiboiar" não fazer nada, ver TV, ler um livro, olhar os passarinhos, alimentar os peixes...sei lá...qualquer coisa que nos faça felizes, mesmo que seja hobby.

     Eu adoro a energia masculina aqui de casa, me divirto, aprendo, dou risada e me encanto com todas as descobertas, assuntos, nerdices, animação, energia e torço para que os guerreiros meninos encontrem o sonho que os torne refeitos sempre e que sejam muito felizes!!!!

     Todo homem tem um guerreiro menino dentro de si e que merece respeito, carinho, atenção e ser feliz!

     Eu agradeço ao universo em especial o meu guerreiro menino, Miguel, e todos os guerreiros meninos que fazem parte do meu convívio hoje. Ah e preciso confessar: amo ser mãe de menino, que aprendizado!

    Parabéns homens, pelo seu dia!!! Gratidão Rodrigo Guerra por ter você em minha vida e por ser um HOMEM com todas as letras maiúsculas. Admiro, amo e sou apaixonada por você!

         Ouça Guerra dos Meninos e me diga se não é linda:
         
                        

Ouça Um homem também chora e diga se concorda ou não

 
                



Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...