quarta-feira, 17 de junho de 2015

Planejar não só na alegria

Na semana passada li um texto de um conhecido gestor de recursos de um banco de investimentos que citava a eficiência na gestão de algumas empresas e, por este motivo, estava comprando aquelas ações. Imediatamente pensei que tudo que estava sendo dito ali também faz muito sentido para o sucesso de um planejamento financeiro familiar.
Para o sucesso de qualquer empresa, assim como num planejamento financeiro familiar, definir estratégias, executá-las adequadamente e adaptá-las às mudanças ao longo do percurso garantirão melhores resultados em comparação àqueles que estavam acomodados e não as fizeram.
Ou seja, para começo de conversa, o casal precisa ser franco sobre o orçamento total. Sinceramente, não dá para não abrirem o jogo sobre a renda e os gastos individuais. Sabe aqueles sapatinhos que são camuflados no fundo do armário que “nunca” são novos...? (Imagina!) Digo que não precisa abrir para o parceiro item a item que foi gasto. Não estamos tratando de uma investigação da Receita Federal! Mas é importantíssimo ter listado quais são seus gastos pessoais.
Pois só assim, será possível realizarem os planos financeiros de curto, médio e longo prazo.
Como numa empresa, em situações de crise econômica na qual estamos passando, o diretor financeiro precisa saber administrar corretamente questões como qualidade, preços, estoque de produtos e custos. Na família, a situação é a mesma, o parceiro que se sentir mais confortável em fazer o controle deve procurar ter a função do diretor financeiro. Ao montar uma planilha com o orçamento ajudará a tomar a decisão de forma mais assertiva. Por outro lado, a planilha também pode apresentar as sobras no fluxo de caixa da família.
Acredito também que é fundamental tomar a decisão de qual padrão de vida o casal terá no presente e no futuro. Já vi casamentos serem desfeitos por este tipo de divergência. Ou ainda, os dois estarem bastante felizes com a união, com os limites conjuntos dos cartões, dos cheques especiais, com a linda vista do apartamento, mas nos meses seguintes, conforme as faturas chegavam a paz e a felicidade foram embora e deram lugar aos cobradores...
Planejar não só na alegria, mas também para os dias que as vacas estiverem mais magras, porque nem sempre o pasto estará verdinho! Se isto serve para as grandes empresas e “os caras do mercado” gostam delas, imaginem para nós, pequenos mortais!
Então, meu povo, o amor é lindo, mas não numa cabana!
Traduzindo o mundo empresarial citado acima para o das Finanças Pessoais:

=> Definir Estratégia = Estabelecer Metas com prazos claros;
=> Executá-las adequadamente = Controle nos gastos e Prudência nos Investimentos        (adequação ao Perfil do Investidor)
=> Adaptá-las às mudanças ao longo do percurso = Situações de aumento ou redução de renda/ impacto da inflação; Filhos...
     => Resultados Eficientes = Agora é administrar o que foi conquistado!!!  



Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...