terça-feira, 9 de junho de 2015

O amor está no ar por aqui também! Êêêêêê...

   


     Ela tinha 24, ele tinha só 18. Ela já morava sozinha fazia tempos, era independente, e ele... Ah! Ele era só um menino, que morava com o pais, sem juízo que só queria curtir a vida.
     Essa história pode até lembrar muito aquela do Eduardo e da Mônica, da música do Legião Urbana, mas é a minha história de amor. Minha e do Thompson.
     Nos conhecemos na faculdade de Biblioteconomia, e apesar de mais novo, ele era meu veterano, e me deu até trote, com toda autoridade que um veterano tem. Nos demos bem de cara, mas tudo muito despretensioso, não tínhamos, a princípio, nenhum interesse um pelo outro. Ele estava na flor da idade, curtindo a vida que uma universidade como a UNIRIO pode oferecer. Chopadas, festas, calouras. E eu, já desacostumada com esse ritmo, estava tentando me adaptar.
     Festa vai, festa vem, conversa vai, conversa vem também, e eis que de repente, num dia que poderia ser como outro qualquer, um apagão nos surpreende, e ele me surpreende mais ainda, me roubando um beijo, com medo de levar um não. Cedi... Gostei... E desde então, nunca mais nos separamos.
     Muitas pessoas não acreditavam que isso podia dar certo, algumas diziam que não ficaríamos juntos por mais de 3 meses. E não é que ficamos? Quatro anos se passaram, e muita coisa aconteceu em nossas vidas. Ambos crescemos, e aprendemos com a convivência a respeitar e entender as diferenças e defeitos do outro.
     Larguei a Biblio, e ele também. A vida nos levou a outros caminhos. Eu sempre falo que nós só fomos parar lá, porque estava escrito em algum lugar que a gente tinha que se conhecer. Hoje, mais maduros, temos planos em comum, sonhos em comum, desejos em comum. Mas eu me pergunto: 'E se tivesse dado ouvidos aos muitos que disseram que isso não daria certo?' E eu mesma respondo: 'Com toda certeza, eu não teria vivido os melhores anos da minha vida'.
     Foram anos de caminhada, tropeços, erros, acertos, mudanças, mas cada minuto serviu para que nos tornássemos o que somos hoje. Foram muitas histórias, viagens, conversas madrugada a fora, noites viradas vendo séries na Netflix (Sons of Anarchy forever!). Construímos uma linda família com muito amor e cheia de bichinhos. Uma relação de parceria, companheirismo, respeito se contrói a cada dia, passo por passo, vivendo uma coisa de cada vez. E assim, a gente vai seguindo, caminhando lado a lado, ao nosso ritmo, ao nosso passo, sem pressa de chegar onde a vida quer nos levar. E eu sou muito grata ao Universo por isso.
 





Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...