quarta-feira, 24 de junho de 2015

Como sobreviver aos custos das férias de meio de ano com os filhos


Hoje falaremos sobre como economizar nas férias de julho com os filhos sem estourar o orçamento.
Ainda que férias seja o assunto, não posso deixar de citar as palavrinhas mágicas: Planejamento Financeiro. Pois este é o primeiro passo para nos organizarmos para termos um período tranquilo e, principalmente, um pós-férias sem dívidas.
Fundamental respeitar o padrão de vida familiar, porque não é pelo fato de estarem de férias que devem alterá-lo. Aliás, é aproveitando o período das férias que podemos introduzir aos filhos, de maneira leve, a importância de poupar para a realização dos sonhos, onde o dinheiro separado deve ser o suficiente para os passeios programados.
Se este ano a colônia de férias ficou absurdamente cara, a sugestão é lembrar-se dos amigos. Sim! Os da escola, do prédio, do clube... Que tal combinarem entre as mães amigas e entre seus filhos? Cada dia a reunião será na casa de um deles. E no final de semana seria da mãe que trabalha. Assim, não pesaria para nenhuma família.  Atualmente, os condomínios têm estruturas de clube com piscina, quadra de esportes, salão de jogos, então é só combinar a brincadeira: Uma tarde de vídeo game (claro com tempo limitado); pintura; gincana; massinha; jogos de tabuleiro, etc...
Outra atividade que pode ser desenvolvida em casa, de baixo custo, é brincar de cozinhar com os filhos. É uma boa maneira de ensinar a evitar desperdícios com os alimentos.
Obviamente, a turminha não vai querer ficar todo o tempo em casa. Então pesquisar atividades culturais é uma tarefa para os pais. Algumas prefeituras fazem, nesta época, eventos em parques e praças. As bibliotecas também oferecem atrações com contadores de histórias, teatrinhos e brincadeiras. Museus também costumam abrir para exposições interessantes que despertam nas crianças novos horizontes. Lembro até hoje, quando era pequena, da exposição do Rodin no Centro do Rio.
Procurem evitar que os filhos fiquem presos as atividades tecnológicas, claro, desde que os pais também não fiquem (olha o exemplo!).
Para os adolescentes, os pais podem sugerir uma tarde musical com piquenique, com frutas, sucos e sanduiches caseiros, evitando os fast-food.
Outra opção é organizar sessões de filmes temáticos, com direito a bate-papo divertido ao final. Há opções gratuitas on line, aluguel de DVDs, TV aberta e a cabo. Recomendo atenção dos pais quanto à classificação etária dos filmes.
Para os filhos maiores, se a opção for viajar, envolva-o para que faça o levantamento dos custos da viagem. Alguns itens são: passagens, hotel/albergue/hostel, verificar se a hospedagem inclui refeições, passeios, custo do aluguel de carro ou tickets de transportes públicos, gastos com refeições, presentes, emergências, entradas em parques, museus... Limite um orçamento e faça que ele trabalhe dentro dele. Será um bom exercício de gestão financeira. Ou ainda, para aqueles que têm amigos morando em outras cidades ou estados, podem visitá-los.  Esta é uma alternativa interessante para os jovens conhecerem melhor nosso país sem muito custo para os pais, pois não gastariam tanto com todos os itens que citei acima.
Ir ao shopping não considero um bom passeio, inclusive nem acho que é passeio. Pois é um grande estímulo ao consumo. É demasiadamente tentador entrar num centro de compras, olhar aquele monte de lojas e não comprar nadica de nada! Sair só para ver vitrine! Xô tentação! Para um adulto já é bem difícil (digo por mim) imagina para uma criança que não tem noção do quanto custa ganhar dinheiro? Então se tem intenção de fazer este tipo de passeio sugiro que defina com o filho, antes de sair de casa, uma quantia a ser gasta e o que irão comprar. Sem exageros, sempre buscando o consumo consciente.  Recomendo que nem leve os cartões de débito ou crédito e nem cheque. Somente o dinheiro. Assim, de fato, só gastarão o que estiver na carteira. Esta dica vale para as tentações mundanas!!! Xô!!!
Aproveite para dizer que o valor dado para seu filho para aquele dia será só este e não receberá mais nada.  Terá que ser suficiente para comprar o que ele desejar.  Caso o valor não seja suficiente, ótimo! Será a oportunidade para introduzir o planejamento financeiro para a realização de desejos futuros. E se sobrar, melhor ainda, ajude-o a guardar e destinar para as futuras aquisições.
Ainda no shopping, os pais podem economizar se saírem de casa depois de lancharem. Outra opção é levar para o cinema seu próprio combo. Já pensaram nisso?
Pessoal, não é ser pão-duro! É questão de planejamento, de otimização de recursos! É dar valor ao dinheiro que temos e trabalhamos muito para conquistá-lo! Não sei o de vocês, mais o meu não dá em árvore!
Com a diferença economizada, os pais podem apresentar aos filhos o benefício de serem prudentes e conscientes com recursos escassos. São nestes momentos de lazer que os filhos veem as virtudes dos pais em serem disciplinados.
Portanto, se vocês querem filhos independentes e equilibrados financeiramente, sejam vocês também. 




Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...